Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Análise Econômica Semanal Meu Câmbio – 08/02/2022

08 de fevereiro , 2022 | em #MeuCâmbio |

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Tenha acesso a toda a informação relevante para realizar sua operação de câmbio.

Economia

Cenário interno

Boletim Focus para 2021:

  • IPCA: 5,44% (+)
  • PIB: 0,30% (=)
  • Câmbio: R$/US$ 5,60 (=)
  • Selic: 11,75% (=)

Boletim Focus - Previsão da cotação do dólar e dos principais indicadores de acordo com pesquisa do BCB de 04-02-2022 - Blog Meu Câmbio
Boletim do Banco Central do Brasil com a expectativa do dólar e dos principais indicadores econômicos.

Inflação brasileira

O mercado financeiro aumentou mais uma vez a previsão de inflação para este ano. Segundo projeção do Boletim Focus, divulgado hoje (7), em Brasília, pelo Banco Central, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – a inflação oficial do país – deve fechar 2022 em 5,44%. É a quarta vez que se projeta alta da inflação para 2022. Há uma semana, a estimativa do mercado era de que a inflação terminasse o ano em 5,38%. Há quatro semanas a previsão era de 5,03%.

O boletim, divulgado semanalmente, reúne a estimativa para os principais indicadores econômicos do país. Na projeção divulgada hoje, o Focus também manteve a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todas as riquezas produzidas no país – registrada há sete dias. A nova projeção é de um PIB de 0,30% em 2022. Há quatro semanas o mercado previa um crescimento da economia brasileira de 0,36%.

Taxa de juros e câmbio

A previsão do mercado para a taxa básica de juros, a Selic, em 2022, também ficou estável pela quarta vez em relação ao divulgado na semana passada: 11,75% ao ano.

Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentou a taxa de juros de 9,25% para 10,75% ao ano. A decisão era esperada por analistas financeiros.

A taxa atingiu os dois dígitos pela primeira vez desde julho de 2017, quando estava em 10,25% ao ano. Esse foi o oitavo reajuste consecutivo na taxa Selic. Em comunicado, o Copom indicou que continuará elevando os juros básicos até que a inflação esteja controlada no médio prazo.

Para o fim de 2023, a estimativa do mercado é de que a taxa básica de juros caia para 8% ao ano. E para 2024, a previsão é de Selic em 7% ao ano, cálculo que repete o das semanas anteriores.

A expectativa do mercado para a cotação do dólar em 2022 também se manteve igual ao projetado na semana passada: R$ 5,60. Já para o próximo ano, o mercado estima que a moeda deve ficar em R$ 5,50. Já para 2024, após um período de estabilidade, a moeda norte-americana deve passar dos R$ 5,40, estimados na semana passada, para R$ 5,39.

(Fonte: Agência Brasil)

Mercado Brasileiro

O Ibovespa futuro abriu em queda na manhã desta segunda-feira (7), acompanhando a principais bolsas internacionais, que também recuam. Às 9h10 (horário de Brasília), o contrato do índice com vencimento em fevereiro cai 0,35%, aos 111.960 pontos.

No cenário interno, investidores continuam monitorando a questão da PEC dos combustíveis, vista como uma ameaça fiscal.

“Segundo a imprensa, o Planalto estaria apoiando a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) apresentada na semana passada pelo deputado Christino Aureo, que permitiria ao governo cortar impostos sobre os combustíveis sem ter que realizar compensações com outra fonte de receita (como exige a Lei de Responsabilidade Fiscal atualmente)”, explica a XP.

As projeções chegam a um impacto de R$ 50 bilhões por ano e os comentários são de que o Ministério da Economia, de Paulo Guedes, ainda tenta fazer o Governo Federal a mudar de ideia.

A curva de juros brasileira cai na ponta curta e sobe nas demais regiões. O rendimento do DI com vencimento em janeiro de 2023 cai um ponto-base, para 11,99%. Os DIs vincendos em 2025, 2027 e 2029 sobem, respectivamente, dois, três e dois pontos, a 11,11%, 11,25%, 11,46%.

O dólar futuro recua 0,26%, a R$5,345, e o comercial cai 0,12%, negociado a R$ 5,315 na compra e a R$ 5,316 na venda.

Na quarta-feira (9), será conhecida a inflação de janeiro medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O Itaú prevê variação mensal de 0,55%. “A leitura deve continuar pressionada por itens industriais (especialmente no grupo de transportes, com preços mais altos de veículos novos e usados), serviços (em especial alimentação fora de casa e aluguéis) e alimentação em casa (explicada por uma pressão sazonal natural em janeiro, devido a condições climáticas”, diz a análise do banco. O noticiário corporativo será influenciado nos próximos dias pelos relatórios de produção da Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3;PETR4) e balanços do Bradesco (BBDC4), Itaú (ITUB4) e Usiminas (USIM5).

No mercado local, alguns pontos merecem destaques:

  • Bolsonaro na Rússia: Americanos expressam mal-estar e afirmam que visita a Putin passará mensagem de apoio a investidas bélicas russas. Bolsonaro desembarcará em Moscou no dia 14 de fevereiro.
  • Juro alto encarece crédito e faz endividamento cair pela 1ª vez desde 2020; inadimplência sobe. De acordo com a pesquisa, 76,1% das famílias relataram estar endividadas neste começo de ano – em dezembro, eram 76,3%, patamar recorde.
  • “PEC Kamikaze” prevê desoneração para energia, auxílio diesel e subsídio para gás. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) elaborada pelo senador Carlos Fávaro (PSD-MT), chamada pela equipe econômica de “PEC Kamikaze”, permite que a União repasse até R$ 5 bilhões a Estados e municípios, para projetos de mobilidade urbana que beneficiem idosos. Além disso, determina um auxílio diesel de R$ 1.200 para caminhoneiros e eleva de 50% para 100% o subsídio ao gás de cozinha para famílias de baixa renda. De acordo com a equipe econômica, a PEC geraria uma perda de receita de aproximadamente R$ 100 bilhões, visto que R$ 75 bilhões são de reduções de impostos sobre combustíveis e energia.

LEIA TAMBÉM:

Tudo sobre a DUE – Documento único de exportação

Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior 2021 – Quem deve declarar?

Censo de Capitais Estrangeiros no Brasil 2021 – Conheça as obrigações!

Cenário externo

Nos Estados Unidos, os futuros registram leve tendência de queda após os índices terem na última semana a melhor performance do ano. O do Dow Jones recua 0,18%, o do S&P 500 0,13% e o da Nasdaq, 0,05%.

É destaque no pré-mercado americano o desempenho dos treasuries – na ponta curta, o vincendo em dois anos opera em 1,306%, maior patamar desde o começo da pandemia; na ponta longa, o com vencimento em dez anos é negociado com taxa de 1,925%, a maior desde abril de 2019.

“Nos EUA, os dados fortes de empregos publicados na sexta-feira passada e uma inflação acima das expectativas pode levar os mercados a precificar em mais de cinco aumentos de juros este ano”, explicam os analistas da XP Investimentos, em seu morning call.

Na Europa os juros também têm tendência de alta, após os dados da inflação no continente na última semana virem acima do consenso e a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, afirmar que a instituição considera altas dos juros por conta da inflação “persistente”. Na Alemanha, principal economia do Velho Continente, os títulos com vencimento em dez anos estão no maior nível desde janeiro de 2019, a 0,245%.

Investidores repercutem ainda no Velho Continente a divulgação dados macroeconômicos na Alemanha e crise na Ucrânia.

“A produção industrial de dezembro da maior e mais industrializada economia da Zona do Euro ficou muito abaixo das expectativas, caindo 0,3% mês a mês, enquanto a média das expectativas dos economistas era de um aumento de 0,5%. O nível de produção ficou 4,1% abaixo de dezembro de 2020”, diz a XP.

Já quanto às tensões no leste europeu, o final de semana foi agitado, com direito a uma chamada de atenção do embaixador ucraniano na Alemanha. O diplomata afirmou que o país tem de acordar, que se recusa a enviar ajuda para a região, tem de acordar antes que seja tarde e, como maior economia do continente, “não pode apenas dormir e aproveitar sua vida confortável”.

“Na seara Internacional, a crise na fronteira entre Rússia e Ucrânia é destaque nesta segunda-feira. Em meio a tensões elevadas com a OTAN, o Kremlin voltou a negar intenções de invasão do país vizinho. Entretanto, os aliados continuam alertando ao risco elevado de conflito na região e coordenam estratégias para esforços diplomáticos”, comentam os analistas da XP.

Quanto aos índices do Velho Continente, a maioria opera próximo da estabilidade. O DAX, da Alemanha ganha 0,10% às 9h. O CAC 40, da França, cai 0,06%. O FTSE, do Reino Unido, sobe 0,28%. O STOXX 600, de toda a região, cai 0,02%.

Por fim, na Ásia a tendência não foi clara – na China continental, o principal índice, o Shangai, registrou alta de 2,03%, após as bolsas ficarem fechadas na última semana, por conta do feriado de ano novo lunar. O HSI, de Hong Kong, ficou estável. Os índices do Japão e da Coréia do Sul, por sua vez, recuaram, respectivamente 0,70% e 0,19%.

No mercado internacional, outros pontos que merecem destaques:

  • Os índices futuros dos EUA recuam nesta manhã, após S&P 500 registrar melhor semana do ano, impulsionado por relatórios de ganhos trimestrais e um relatório de emprego de janeiro melhor que o esperado. O Departamento do Trabalho divulgou na última sexta-feira (4) que 467.000 empregos foram criados em janeiro, bem acima dos 150.000 economistas consultados pela Dow Jones esperavam.
  • Os investidores continuaram a monitorar a situação na Ucrânia, depois que a Casa Branca alertou que a Rússia pode invadir a Ucrânia a qualquer momento e a notícia de que o presidente francês, Emmanuel Macron, se preparou para uma viagem a Moscou.
  • Os preços do petróleo recuam após subirem para novas máximas de sete anos na sexta, em meio às expectativas de que a oferta global permaneceria apertada à medida que a demanda aumenta e minimiza os sinais de progresso nas negociações nucleares EUA-Irã.
  • Aviões levam tropas dos Estados Unidos para a Polônia nesta segunda (7). Biden ordenou que quase 3 mil soldados se deslocassem para proteger o flanco leste da Otan em meio a tensões entre Rússia e Ucrânia.

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

O VIX trabalhou nessa semana na média de 23,29 contra 30,23 da semana anterior.

VIX Index - Indice VIX de volatilidade - medida de aversão a risco - Meu Câmbio - 07-02-2022
Gráfico do Índice de volatilidade do S&P 500 (VIX).

Perspectivas

A previsão do dólar para fim de janeiro 2022

As expectativas dos 114 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 5,20 (=)
  • Valor médio esperado: R$ 5,48 (-)
  • Valor máximo esperado: R$ 5,80 (=)
Expectativa de cotação do dólar para 2022 segundo relatório focus do BCB em 04-02-2022
Expectativa do dólar comercial para Fev-22, Mar-22 e Abr-22 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para PIB

As expectativas dos 95 economistas consultados pelo Banco Central são:

Expectativa do PIB para 2022, 2023 e 2024 segundo relatório focus do BCB em 04-02-2022
Expectativa do PIB para 2022, 2023 e 2024 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para IPCA

As expectativas dos 142 economistas consultados pelo Banco Central com atualizações nos últimos 5 dias são:

Expectativa do IPCA para 2022, 2023 e 2024 segundo relatório focus do BCB em 04-02-2022
Expectativa do IPCA para 2022, 2023 e 2024 segundo Boletim Focus BCB.

Saiba tudo sobre o câmbio de importação?

MERCADO

Dólar americano:

No fechamento de 07/02, o dólar comercial operava em baixa de 0,39% cotado a 5,3014.

Dólar / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
07/fev/22-0,39%5,3014
Uma semana0,13%5,2945
No mês-4,92%5,5759
No ano-4,92%5,5759
12 meses-0,02%5,3024

Euro comercial:

No fechamento de 07/02, o euro operava em baixa de 0,59%, cotado a R$ 6,0580.

Euro / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
07/fev/22-0,59%6,0580
Uma semana1,56%5,9650
No mês-4,05%6,3140
No ano-4,05%6,3140
12 meses-7,17%6,5260

Utilize gratuitamente nossa plataforma para controle dos contratos de câmbio de importação, exportação ou financeiros. Clique aqui e confira!

Agenda da Semana

DataHorárioMoedaEventoPrevisão AtualÚltima Previsão
MonFeb 7 10:45amEURECB President Lagarde Speaks  
TueFeb 8     
WedFeb 910:30amUSDCrude Oil Inventories -1.0M
 12:00pmUSDFOMC Member Mester Speaks  
 1:01pmUSD10-y Bond Auction 1.72|2.5
ThuFeb 105:00amEUREU Economic Forecasts  
 8:30amUSDCPI m/m0.4%0.5%
  USDCore CPI m/m0.5%0.6%
  USDUnemployment Claims227K238K
 1:01pmUSD30-y Bond Auction 2.08|2.4
 3:05pmGBPBOE Gov Bailey Speaks  
FriFeb 112:00amGBPPrelim GDP q/q1.1%1.1%
 10:00amUSDPrelim UoM Consumer Sentiment67.667.2

RELACIONADOS


#CaféComCâmbio – 01/07/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta sexta-feira 01/07/2022 MERCADO AGORA (09h36) Dólar comercial: R$ 5,2959 +1,17% Euro comercial: R$ 5,5190 +0,63% Libr […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 30/06/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quarta-feira 30/06/2022 MERCADO AGORA (10h05) Dólar comercial: R$ 5,2525 +1,15% Euro comercial: R$ 5,4660 +0,79% Lib […] LEIA MAIS

Recentes


#CaféComCâmbio – 01/07/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta sexta-feira 01/07/2022 MERCADO AGORA (09h36) Dólar comercial: R$ 5,2959 +1,17% Euro comercial: R$ 5,5190 +0,63% Libr […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 30/06/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quarta-feira 30/06/2022 MERCADO AGORA (10h05) Dólar comercial: R$ 5,2525 +1,15% Euro comercial: R$ 5,4660 +0,79% Lib […] LEIA MAIS