Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Análise Econômica Semanal Meu Câmbio – 08/03/2022

08 de março , 2022 | em #MeuCâmbio |

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Tenha acesso a toda a informação relevante para realizar sua operação de câmbio.

Economia

Cenário interno

Boletim Focus para 2021:

  • IPCA: 5,65% (+)
  • PIB: 0,42% (+)
  • Câmbio: R$/US$ 5,40 (-)
  • Selic: 12,25% (=)

Boletim Focus - Previsão da cotação do dólar e dos principais indicadores de acordo com pesquisa do BCB de 04-03-2022 - Blog Meu Câmbio
Boletim do Banco Central do Brasil com a expectativa do dólar e dos principais indicadores econômicos.

Inflação e PIB no Brasil

O mercado financeiro aumentou novamente a previsão de inflação para este ano. Segundo projeção do Boletim Focus, divulgado hoje (2) pelo Banco Central, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar este ano em 5,65%. É a oitava vez consecutiva que o mercado projeta uma elevação no IPCA. Há uma semana, a projeção do mercado era de que a inflação este ano ficasse em 5,6%. Há quatro semanas a previsão era de 5,44%.

Divulgado semanalmente, o Boletim Focus reúne a projeção de mais de 100 instituições do mercado para os principais indicadores econômicos do país. Há algumas semanas as estimativas do mercado já estavam apontando para uma inflação este ano acima da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) de 3,5%, com variação de 1,5 ponto percentual.

Em fevereiro, o Comitê de Política Monetária (Copom) também mostrou em ata que suas projeções para a inflação também estavam acima da meta. “As projeções de inflação do Copom situam-se em torno de 5,4% para 2022 e 3,2% para 2023. Esse cenário supõe trajetória de juros que se eleva para 12% a.a. no primeiro semestre de 2022, termina o ano em 11,75% a.a”, diz a ata do Copom.

Para 2023, o mercado manteve a meta da semana passada em relação à evolução do IPCA. Com isso, a projeção desta semana aponta uma inflação de 3,51%. Há quatro semanas, a projeção era de uma inflação de 3,5% no próximo ano.
Para 2024, o mercado também manteve a projeção da semana passada de 3,1%.

Na projeção dessa semana, o Focus também elevou a previsão do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) registrada há sete dias. A nova projeção é de um PIB de 0,42%, em 2022, ante os 0,3% previstos na semana passada. A elevação ocorre após o após a divulgação do PIB de 2021, que foi de 4,6%.
Para 2023, o Boletim Focus também registrou a mesma expectativa de PIB da semana passada, de 1,5%. Há quatro semanas a previsão era de que o PIB crescesse 1,53%. Para 2024, a projeção se manteve estável, ficando em 2%.

(Fonte: Agência Brasil)

Taxa de Juros e Câmbio

O mercado manteve a previsão para a taxa básica de juros, a Selic, para 2022. Na projeção divulgada nesta segunda-feira, a Selic deve ficar em 12,25%. Há quatro semanas, a projeção era de que os juros ficassem em 11,75%.

Em fevereiro, além de estimar uma inflação acima da meta, o Copom também aumentou a taxa de juros de 9,25% para 10,75% ao ano. Em comunicado, o Copom indicou que continuará a elevar os juros básicos até que a inflação esteja controlada no médio prazo.

Para o fim de 2023, a estimativa do mercado é de que a taxa básica fique em 8,5% ao ano, ante os 8% da semana passada. E para 2024, a previsão também aumentou, passando de 7,25% na semana anterior para 7,38% ao ano.

A expectativa do mercado para a cotação do dólar em 2022 ficou em R$ 5,40, uma redução em relação ao projetado na semana passada, quando o mercado previa um câmbio R$ 5,50. Para o próximo ano, a previsão do mercado também diminuiu, passando de R$ 5,31 para R$ 5,30. Para 2024, a estimativa para a cotação da moeda americana ficou em R$ 5,30, mesmo valor projetado na semana passada.

(Fonte: Agência Brasil)

Mercado Brasileiro

O Ibovespa futuro opera em queda no início do pregão desta segunda-feira (7). Às 9h20 (horário de Brasília), o contrato com vencimento em abril recua 0,54%, aos 114.473 pontos, acompanhando a performance das principais bolsas internacionais.

No pré-mercado americano, os ADRs da Petrobras e da Vale têm fortes altas, de, respectivamente, 2,96% e 3,97%, acompanhando o preço das commodities que produzem.

Mesmo com as duas companhias tendo muito peso no índice brasileiro, responsáveis por cerca de 30% do índice, o Ibovespa futuro recua, com investidores de olho na alta da curva de juros, que sobe em bloco – e que deve pesar na performance de várias companhias.

A taxa do contrato DI com vencimento em janeiro de 2023 sobe dez pontos-base, para 13,08%. A do contrato para 2025 sobe 19 pontos, para 12,16%. Na ponta longa, os DIs para 2027 e 2029 veem seus rendimentos avançarem, respectivamente, 15 e 12 pontos, para 11,84% e 11,91%.

A alta é causada pela perspectiva de que a guerra da Ucrânia pressionará ainda mais os índices de inflação, tanto no Brasil quanto em todo o mundo. “A guerra na Ucrânia está elevando os preços das commodities em geral, de agrícolas a metais. O aumento do custo de produção pode levar a economia mundial à ‘estagflação’ – elevando a inflação com a recessão da atividade econômica”, comenta a XP Investimentos.

O Boletim Focus trouxe pela oitava semana consecutiva um aumento das perspectivas para a alta dos preços no ano – especialistas de mercado consultados pelo Banco Central têm a expectativa média de que o IPCA terá alta de 5,65%, ante 5,60% na última semana.

Por fim, o preço dos combustíveis movimenta ainda o risco fiscal. Segundo notícias publicadas no final de semana, o Governo Federal avança em discussões de usar os dividendos da Petrobras para subsidiar a alta dos preços nas bombas – isso, porém, acabará de qualquer forma afetando a arrecadação e tende a ameaçar o teto de gastos.

O dólar futuro recua 0,20%, a R$ 5,094. O dólar comercial tem queda de 0,49%, a R$ 5,053 na compra e a R$ 5,054 na venda.

(Fonte: InfoMoney)

No mercado local, alguns pontos merecem destaques:

  • Guerra gera mais custos ao setor de carnes do Brasil, mas também abre espaço para exportações. O ataque da Rússia à Ucrânia causou uma disparada nos preços globais de grãos que afeta os custos da indústria de carnes brasileira, mas um eventual recuo nas exportações ucranianas de carne de frango abre uma lacuna que pode ser ocupada pelos frigoríficos do Brasil. (InfoMoney)
  •  O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira, 7, que vai discutir o salto dos preços do petróleo em reunião no período da tarde com os Ministérios da Economia, Minas e Energia e a Petrobras (PETR3;PETR4). Ele ainda voltou a criticar a política de preços da estatal, que alinha a variação dos combustíveis à cotação internacional do petróleo. “Não pode continuar”, declarou o chefe do Executivo. (InfoMoney)
  • Alckmin define filiação ao PSB e acordo para ser vice de Lula avança. O ex-governador Geraldo Alckmin acertou nesta segunda-feira (7) a sua filiação ao PSB, durante encontro com o presidente da legenda, Carlos Siqueira, em São Paulo. Segundo Siqueira, independentemente de federação com o PT, Alckmin irá para o PSB e, se Lula oficializar, será o vice do ex-presidente na chapa presidencial. “Ele vai ser o vice se Lula confirmar o convite. No PSB, está acertada a sua filiação”.  (G1)

LEIA TAMBÉM:

Tudo sobre a DUE – Documento único de exportação

Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior 2021 – Quem deve declarar?

Censo de Capitais Estrangeiros no Brasil 2021 – Conheça as obrigações!

Cenário externo

Nos Estados Unidos, no pré-mercado, os futuros caem em bloco – o Dow Jones recua 0,99%, o do S&P 500, 0,96% e o da Nasdaq, 1,04%. Na Europa, o DAX, da Alemanha, cai 1,79%, o FTSE, de Londres, tem baixa de 0,68% e o STOXX 600, que reúne papéis de todo o continente. está em baixa de 1,25%.

Os recuos são causados, majoritariamente, pelo avanço dos preços das commodities, principalmente do petróleo, que aumenta a percepção de que vários países do mundo podem caminhar para um período de estagflação.

A alta da commodity vem, por sua vez, da sinalização de que os Estados Unidos e aliados estão discutindo um embargo ao óleo russo, em uma nova escalada das sanções por causa da guerra na Ucrânia. O país comandado por Vladimir Putin é um o terceiro maior produtor de petróleo do mundo.

“O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse no domingo que o governo está discutindo uma proibição da importação do petróleo russo”, explica a XP Investimentos, em seu morning call.

Além do petróleo, uma série de outras commodities, também muito produzidas na Rússia, tem forte alta pela manhã. O preço do Níquel, por exemplo, avança 28% em Londres, com a perspectiva de sanções ao maior produtor deste metal do mundo. O trigo, com a Rússia sendo o terceiro maior produtor, tem alta de 7,03% na bolsa de Chicago e as negociações chegaram a ser interrompidas por conta da grande oscilação.

Na China, a tonelada do minério de ferro teve forte alta, se recuperando das baixas causadas recentemente pelas tentativas do governo do país em controlar os preços, e com investidores de olho em novos pacotes de estímulos.

Apesar de o país asiático ter diminuído sua meta para o crescimento do seu produto interno bruto (PIB) para o menor nível desde 1991, investidores esperam ainda que o governo do país estimule alguns setores internos, principalmente o da construção civil.

O índice Shanghai, contudo, acompanhou o sentimento mundial e fechou em queda de 2,17%. Ainda na região, o Kospi, da Coréia do Sul, recuou 2,29%. O HSI, de Hong Kong, caiu 3,87%. O Nikkei, do Japão, teve baixa de 2,94%.

(Fonte: InfoMoney)

No mercado internacional, outros pontos que merecem destaques:

  • Chanceleres de Rússia e Ucrânia vão se reunir na Turquia. Os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e da Ucrânia, Dmytro Kuleba, vão se reunir em Antália, na Turquia, no próximo dia 10 de março, informou o chanceler turco Mevlut Cavusoglu nesta segunda-feira (7). Essa será a primeira vez que os chanceleres dos dois países se encontrarão desde que o ataque russo contra a Ucrânia começou, em 24 de fevereiro, e a reunião também é anunciada horas antes da terceira rodada de negociações entre delegações dos dois países. (InfoMoney)
  • Petróleo brent segue em alta após chegar a bater US$ 139 com perspectiva de embargo à Rússia. Os preços do petróleo subiram para os níveis mais elevados desde 2008 nesta segunda-feira, em momento em que os Estados Unidos e os aliados europeus avaliam uma proibição na importação do óleo russo e com os atrasos no potencial retorno do produto iraniano aos mercados globais. Nos primeiros minutos da negociação, o petróleo Brent atingiu 139,13 dólares e o barril negociado nos EUA bateu 130,50 dólares, sendo que ambas as marcas de referência atingiram os seus níveis mais elevados desde julho de 2008. (InfoMoney)
  • China diz estar disposta a mediar conflito na Ucrânia. O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, afirmou nesta segunda-feira (7) que seu governo está disposto a “fazer as necessárias mediações” e em “participar da mediação internacional” para encerrar a guerra da Rússia contra a Ucrânia. Em uma coletiva de imprensa, Wang pontuou que Pequim continuará “a desenvolver um papel construtivo para facilitar o diálogo e pela paz, trabalhando ao lado da comunidade internacional para desenvolver as necessárias mediações”. (InfoMoney)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

O VIX trabalhou nessa semana na média de 26,61 contra 23,11 da semana anterior.

VIX Index - Indice VIX de volatilidade - medida de aversão a risco - Meu Câmbio - 07-03-2022
Gráfico do Índice de volatilidade do S&P 500 (VIX).

Perspectivas

A previsão do dólar para fim de janeiro 2022

As expectativas dos 106 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 4,95 (-)
  • Valor médio esperado: R$ 5,20 (-)
  • Valor máximo esperado: R$ 5,54 (-)
Expectativa de cotação do dólar para 2022 segundo relatório focus do BCB em 04-03-2022
Expectativa do dólar comercial para Mar-22, Abr-22 e Mai-22 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para PIB

As expectativas dos 98 economistas consultados pelo Banco Central são:

Expectativa do PIB para 2022, 2023 e 2024 segundo relatório focus do BCB em 04-03-2022
Expectativa do PIB para 2022, 2023 e 2024 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para IPCA

As expectativas dos 137 economistas consultados pelo Banco Central com atualizações nos últimos 5 dias são:

Expectativa do IPCA para 2022, 2023 e 2024 segundo relatório focus do BCB em 04-03-2022
Expectativa do IPCA para 2022, 2023 e 2024 segundo Boletim Focus BCB.

Saiba tudo sobre o câmbio de importação?

MERCADO

Dólar americano:

No fechamento de 07/03, o dólar comercial operava em alta de 0,02% cotado a 5,0792.

Dólar / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
07/mar/220,02%5,0792
Uma semana-0,51%5,1052
No mês-8,91%5,5759
No ano-8,91%5,5759
12 meses-4,21%5,3024

Euro comercial:

No fechamento de 07/03, o euro operava em baixa de 0,36%, cotado a R$ 5,5220.

Euro / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
07/mar/22-0,36%5,5220
Uma semana-3,33%5,7120
No mês-12,54%6,3140
No ano-12,54%6,3140
12 meses-15,38%6,5260

Utilize gratuitamente nossa plataforma para controle dos contratos de câmbio de importação, exportação ou financeiros. Clique aqui e confira!

Agenda da Semana

DataHorárioMoedaEventoPrevisão AtualÚltima Previsão
WedMar 9 10:00amUSDJOLTS Job Openings10.91M10.93M
 10:30amUSDCrude Oil Inventories -2.6M
 1:01pmUSD10-y Bond Auction 1.90|2.7
ThuMar 107:45amEURMain Refinancing Rate0.00%0.00%
  EURMonetary Policy Statement  
 8:30amEURECB Press Conference  
  USDCPI m/m0.8%0.6%
  USDCore CPI m/m0.5%0.6%
  USDUnemployment Claims220K215K
 1:01pmUSD30-y Bond Auction 2.34|2.3
FriMar 1110:00amUSDPrelim UoM Consumer Sentiment61.362.8

RELACIONADOS


#CaféComCâmbio – 01/07/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta sexta-feira 01/07/2022 MERCADO AGORA (09h36) Dólar comercial: R$ 5,2959 +1,17% Euro comercial: R$ 5,5190 +0,63% Libr […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 30/06/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quarta-feira 30/06/2022 MERCADO AGORA (10h05) Dólar comercial: R$ 5,2525 +1,15% Euro comercial: R$ 5,4660 +0,79% Lib […] LEIA MAIS

Recentes


#CaféComCâmbio – 01/07/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta sexta-feira 01/07/2022 MERCADO AGORA (09h36) Dólar comercial: R$ 5,2959 +1,17% Euro comercial: R$ 5,5190 +0,63% Libr […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 30/06/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quarta-feira 30/06/2022 MERCADO AGORA (10h05) Dólar comercial: R$ 5,2525 +1,15% Euro comercial: R$ 5,4660 +0,79% Lib […] LEIA MAIS