Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Análise Econômica Semanal Meu Câmbio – 09/11/2021

09 de novembro , 2021 | em #MeuCâmbio |

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Tenha acesso a toda a informação relevante para realizar sua operação de câmbio.

Economia

Cenário interno

Boletim Focus para 2021:

  • IPCA: 9,33% (+)
  • PIB: 4,93% (-)
  • Câmbio: R$/US$ 5,50 (=)
  • Selic: 9,25% (=)
Boletim Focus - Previsão da cotação do dólar e dos principais indicadores de acordo com pesquisa do BCB de 05-11-2021 - Blog Meu Câmbio
Boletim do Banco Central do Brasil com a expectativa do dólar e dos principais indicadores econômicos.

Inflação brasileira

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, subiu, novamente, de 9,17% para 9,33% neste ano. É a 31ª elevação consecutiva na projeção. A estimativa está no Boletim Focus de segunda (08), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Os dados de outubro serão divulgados esta semana pelo instituto, mas o IPCA-15, que é a prévia da inflação oficial, ficou em 1,20% no mês passado. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 8,30% e, em 12 meses, de 10,34%.Para 2022, a estimativa de inflação é de 4,63%. Para 2023 e 2024, as previsões são de 3,27% e 3,10%, respectivamente.

A previsão para 2021 está acima da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,25% e o superior de 5,25%.

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, que foi elevada no mês passado de 6,25% ao ano para 7,75% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Para a próxima reunião, o órgão já sinalizou que pretende elevar a Selic em mais 1,5 ponto porcentual.

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2021 em 9,25% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica suba para 11,00% ao ano. E para 2023 e 2024, a previsão é de Selic em 7,5% ao ano e 7% ao ano, respectivamente.

PIB e câmbio

As instituições financeiras consultadas pelo BC diminuíram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano em 4,93%. Para 2022, a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento para 1%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,0% e 2,05%, respectivamente.

A expectativa para a cotação do dólar se manteve em R$5,5, para o final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana mantenha o valor. (Fonte: Agência Brasil)

Mercado Brasileiro

O Ibovespa reduziu ganhos no início da tarde desta terça (09/11), se mantendo acima dos 105 mil pontos. As atenções estão voltadas para a votação do 2 turno da PEC dos Precatórios na Câmara dos deputados nesta terça-feira (09/11).
Às 13h08 desta terça (09/11), o Ibovespa operava em alta de 0,88% aos 106.328 pontos. O Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 tinha alta de 0,8% aos 106.420 pontos.

O mercado espera pela aprovação da PEC, pois mesmo que ela “maquie” os gastos fiscais do país, pelo menos evitaria que o governo seguisse um plano B para o financiamento do Auxílio Brasil. Sem a aprovação da PEC, o mercado acredita que o governo criará créditos extraordinários para financiar o programa, o que pioraria mais rápido as contas públicas e obrigaria o Banco Central a subir ainda mais os juros para compensar os riscos fiscais.

No mercado local, alguns pontos merecem destaques:

  • Energia elétrica: O Operador Nacional do Sistema Elétrico suspendeu o programa de Resposta Voluntária da Demanda (RVD). O programa previa o pagamento de compensação financeira a empresas que se dispunham a reduzir o consumo por períodos de quatro e de sete horas por dia. Isso é um bom sinal, mostrando que o país está seguro em relação à energia elétrica pelo menos até o fim do ano. Segundo a ONS, já existe garantia de suprimento de energia até o fim do ano, uma das razões da decisão de suspender o programa junto com a chegada das chuvas. “A melhora das condições hidro energéticas, a efetividade dessas ações emergenciais e a garantia de suprimento de energia em 2021 são os principais motivadores da decisão do Operador”, explicou a ONS, em nota. Porém a ONS continuará a acompanhar o atendimento do Sistema Interligado Nacional (SIN) para acompanhar as condições de atendimento e não descarta reativar o programa no próximo ano. (Agência Brasil)
  • Tarifa de importação: O governo brasileiro anunciou na última sexta (05/11) a redução em 10% das tarifas de importação de aproximadamente 87% dos bens e serviços importados. A decisão do Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) tem validade até o dia 31 de dezembro de 2022. Em nota conjunta, divulgada pelo Ministérios da Economia e das Relações Exteriores, governo justifica a medida como forma de aliviar os efeitos negativos advindos da pandemia, ainda na sexta (05/11), o ministro da Economia Paulo Guedes declarou que a medida irá ajudar a moderar a inflação no país. A medida foi acertada junto os outros sócios do bloco Mercosul. Já no mês passado o país tinha entrado em acordo para a Argentina acertar a medida, e agora foi aprovada pelo Paraguai e Uruguai. Por ser uma união aduaneira, o Mercosul taxa a maioria dos produtos de fora do bloco de forma igual por meio da Tarifa Externa Comum (TEC), eliminando as tarifas internas na circulação desses bens entre os países do bloco. Além de produtos com tratamento especial, cada país pode estabelecer uma lista com até 100 exceções. Sofrendo relutância dos argentinos para a aprovação de mais produtos na TEC reduzida, o Brasil se comprometeu no mês passado a financiar a construção de um gasoduto da reserva argentina de Vaca Muerta para o Brasil em troca da aprovação do país vizinho. (Agência Brasil)
  • DI em queda firme: Acompanhando o exterior e à espera da PEC dos Precatórias, as taxas dos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) operavam com baixas firmes nesta terça-feira (09/11). Às 13h20, a taxa do contrato de DI para janeiro de 2022 passava de 8,46% no ajuste anterior para 8,44%; a do DI para janeiro de 2023 caía de 12,23% para 12,205%; o juro do DI para janeiro de 2025 tinha queda firme de 12,17% para 12,05%; e o do DI para janeiro de 2027 diminuía de 12,02% para 11,89%. (Valor Investe)
  • Questão Fiscal: O segundo turno da PEC dos precatórios, que adia e parcela o pagamento de dívidas do governo e dribla a regra do teto de gastos, deve ser votado nesta terça-feira (09/11). O governo busca a aprovação da PEC para viabilizar o Auxílio Brasil de R$400, programa que substitui o Bolsa Família. Se aprovado na Câmara, o texto será encaminhado para votação em 2 turnos no Senado. No primeiro turno a PEC foi aprovada por uma margem estreita, de apenas quatro votos, e contou com votos de partidos da oposição como o PDT. A oposição acusou o governo de cometer irregularidades através do direcionamento anônimo de Orçamento para emenda de parlamentares que apoiam a proposta do governo, medida que ficou conhecida como “orçamento secreto”. Além disso, sob esses argumentos foram abertas três liminares no STF para suspender a tramitação e anular a aprovação em primeiro turno da emenda. Porém a ministra Rosa Weber assinou nesta segunda (08/11) uma negação da liminar pois não se convenceu da urgência para que o Supremo intervinha na tramitação da PEC.
    A ministra Rosa Weber concedeu na sexta-feira (5/11) uma liminar que suspende as emendas de relator, conhecidas como “orçamento secreto”. Até a tarde desta terça (08/11) quatro dos dez ministros do STF tinham votado pela manutenção da decisão. O prazo para apresentação dos votos é até 23h59 desta quarta (10/11). Os ministros também votaram para que sejam adotadas medidas de transparência em relação à execução desses recursos. (Uol, G1 e Agência Brasil)

LEIA TAMBÉM:

Tudo sobre a DUE – Documento único de exportação

Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior 2021 – Quem deve declarar?

Censo de Capitais Estrangeiros no Brasil 2021 – Conheça as obrigações!

Cenário externo

O mercado exterior continua com as atenções voltadas às perspectivas de avanço da inflação global e as incorporadoras chinesas, após resultados positivos nos dados de exportação da China e de desemprego nos Estados Unidos na semana passada.

As bolsas asiáticas tiveram resultados variados entre si nesta terça-feira (09/11). O índice Shanghai SE recuou 0,75%; o Hang Seng, de Hong Kong, avançou 0,2%; e o Kospi, da Coreia do Sul, fechou com uma ligeira alta de 0,08%.

Nos Estados Unidos, os três principais índices (Dow Jones, Nasdaq e S & P) operaram em queda nesta terça-feira (09/11) após iniciarem a semana com a renovação de máximas históricas.

Os investidores estão atentos ao índice de preços ao produtor (PPI) que avançou 0,6% em outubro frente a setembro, em linha com as estimativas dos economistas. Amanhã será divulgado o índice de preços ao consumidor, também com expectativa de alta mensal de 0,6%.

Influenciados pelos indicadores de inflação nesta terça-feira (09/11) o índice Dow Jones operou em queda de 0,48%, enquanto o S&P 500 tinha queda de 0,42% e o Nasdaq 100 recuava em 0,45%. O mercado também foi influenciado pela queda de mais de 10% após Elon Musk falar em vender uma parte da empresa.

Na Europa, o índice Stoxx Europe 600 influenciado por Nova York fechou em baixa em de 0,19% nesta terça-feira (09/11). Nas bolsas, Londres caiu 0,36%; Paris caiu ligeiramente em 0,06% e Frankfurt caiu 0,04%.

No mercado internacional, outros pontos que merecem destaques:

  • Política monetária nos EUA: Após anunciar o início do tapering-redução gradual dos estímulos com a redução do programa de compras de ativos no fim deste mês em um cronograma que encerraria o processo em meados de 2022, agora as atenções se voltam às taxas de juros que se encontram perto de zero. O Federal Reserve, o Fed, entende que as pressões inflacionárias diminuirão com o ajuste das cadeias de suprimento global e ainda adota um discurso defensivo em relação à pauta. O vice-presidente do Fed, Richard Clarida declarou na segunda (08) que as “condições necessárias” devem se consolidar no fim do ano que vem. O plano do Fed é conseguir avançar ao máximo no nível de emprego, sem ter que fixar uma meta de prazo e média a ser atingida. Todavia, o Fed entende que para o próximo ano não será positivo ultrapassar a meta de 2% de inflação e entende que o banco será testado pelas pressões inflacionárias advindas da retomada pós pandemia. (Bloomberg)
  • Índice de desemprego nos Estados Unidos: Segundo comunicado do BLS, o Escritório de Estatísticas Trabalhistas dos EUA, na sexta (05/11) o índice de desemprego nos Estados Unidos caiu 4,6% em outubro, dois décimos a menos do que no mês anterior, e a economia teve acréscimo de 531 mil postos de trabalho. O nível de desemprego é o mais baixo desde março de 2020, quando começou a pandemia. Além disso, os salários subiram em outubro em 0,4%, o que levou a um aumento, nos últimos 12 meses, de 4,9%. Com os dados ficando acima da expectativa, a bolsa americana atingiu novos recordes no início da semana. (Uol)
  • Minério de ferro: O preço da commodity caiu para o menor nível em 18 meses diante da preocupação do mercado com a crise do mercado imobiliário da China. Uma onda de vendas de títulos atinge incorporadoras imobiliárias da China enquanto o governo de Pequim continua a pressionar o setor, mergulhado em dívidas. A atividade de construção na China encolhe em meio à repressão do governo e cautela de compradores de imóveis sobre as próximas medidas. Ao longo da última semana vimos muitas incorporadoras revelar dívidas e não pagamento de compromissos, o que aumentou ainda mais a cautela do mercado em relação ao setor. “Vemos riscos crescentes para o mercado imobiliário chinês e, portanto, para a demanda de minério de ferro no setor de construção, devido às dificuldades financeiras da Evergrande”, escreveu a Fitch Solutions em nota por e-mail. Outras regulamentações para o crédito e gastos de governo locais “amortecerão as perspectivas para a demanda da construção e metais nos próximos 3 a 5 anos”, disse o relatório. Com isso a commodity tem seu preço em queda livre, perdendo mais da metade do valor desde uma máxima em maio deste ano. (Info Money)
  • Reabertura das fronteiras dos EUA: Após 20 meses, o país reabriu na segunda (08/11) suas fronteiras terrestres e aéreas de todos os países. Para entrar nos EUA, é necessário estar totalmente imunizado e apresentar o comprovante de vacinação e um teste negativo de Covid-19 feito até três dias antes do embarque. Já os menores de idade entre 2 e 17 anos devem apenas apresentar o teste negativo de Covid-19. Com isso a United Airlines espera volume cerca de 50% maior no total de passageiros internacionais chegando na próxima segunda (16/11). A Delta disse que nas últimas seis semanas, desde que a reabertura dos EUA foi anunciada, foi registrado um aumento de 450% nas reservas em pontos de venda internacionais na comparação com as seis semanas anteriores ao anúncio. O grupo U.S Travel estima que a baixa no turismo internacional “resultou em quase 300 bilhões de dólares em perda de receita de exportação” desde março de 2020. (Uol e Exame)
  • Exportações China: As ações da China fecharam em alta nesta segunda (08/11) com as exportações do país superando as expectativas em outubro. Mesmo que o crescimento desacelerou, o resultado superou as previsões, ajudado pela forte demanda global, redução da crise de energia e melhora nas cadeias de oferta. “As exportações fortes ajudam a mitigar o enfraquecimento da economia doméstica, mas achamos que não deve reverter a tendência. Continuamos a esperar que o crescimento do PIB desacelere no quarto trimestre”, disse Zhiwei Zhang, economista-chefe do Pinpoint Asset Management. No fim de semana foi divulgado que as exportações chinesas tiveram expansão anual de 27,1% em outubro, ajudando o país a registrar superávit recorde em sua balança comercial, de US$ 84,54 bilhões. Por outro lado, as importações chinesas avançaram menos do que se previa na mesma comparação, com aumento de 20,6%. (CNN e Reuters)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

O VIX trabalhou nessa semana na média de 15,89 contra 16,20 da semana anterior.

VIX Index - Indice VIX de volatilidade - medida de aversão a risco - Meu Câmbio - 08-11-2021
Gráfico do Índice de volatilidade do S&P 500 (VIX).

Perspectivas

A previsão do dólar para 2021

As expectativas dos 105 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 5,18 (+0,04)
  • Valor médio esperado: R$ 5,54 (+0,02)
  • Valor máximo esperado: R$ 6,00 (=)
Expectativa de cotação do dólar para 2021 segundo relatório focus do BCB em 05-11-2021
Expectativa do dólar comercial para 2021 para Nov-21, Dez-21 e Jan-22 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para PIB

As expectativas dos 88 economistas consultados pelo Banco Central são:

Expectativa do PIB para 2021, 2022 e 2023 segundo relatório focus do BCB em 05-11-2021
Expectativa do PIB para 2021, 2022 e 2023 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para IPCA

As expectativas dos 135 economistas consultados pelo Banco Central com atualizações nos últimos 5 dias são:

xpectativa do IPCA para 2021, 2022 e 2023 segundo relatório focus do BCB em 05-11-2021
Expectativa do IPCA para 2021, 2022 e 2023 segundo Boletim Focus BCB.

Saiba tudo sobre o câmbio de importação?

MERCADO HOJE

Dólar americano:

No fechamento de 09/11, o dólar comercial operava em queda de 0,83% cotado a 5,4948.

Dólar / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
09/nov/21-0,83%5,4948
Uma semana-3,10%5,6705
No mês0,89%5,4462
No ano5,90%5,1887
12 meses-2,81%5,6538

Euro hoje:

No fechamento de 09/11, o euro operava em queda de 0,81%, cotado a R$ 6,3700.

Euro / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
09/nov/21-0,81%6,3700
Uma semana-3,22%6,5820
No mês0,97%6,3090
No ano-0,11%6,3770
12 meses-2,99%6,5660

Utilize gratuitamente nossa plataforma para controle dos contratos de câmbio de importação, exportação ou financeiros. Clique aqui e confira!

Agenda da Semana

DataHorárioMoedaEventoPrevisão AtualÚltima Previsão
MonNov 89:00amUSDFOMC Member Clarida Speaks  
 10:30amUSDFed Chair Powell Speaks  
  12:00pmGBPBOE Gov Bailey Speaks  
  USDFOMC Member Bowman Speaks  
 1:50pmUSDFOMC Member Evans Speaks  
TueNov 95:00amEURZEW Economic Sentiment20.621.0
  EURGerman ZEW Economic Sentiment20.322.3
 8:00amEURECB President Lagarde Speaks  
 8:30amUSDPPI m/m0.6%0.5%
  USDCore PPI m/m0.5%0.2%
 9:00amUSDFed Chair Powell Speaks  
 11:00amGBPBOE Gov Bailey Speaks  
 1:01pmUSD10-Y Bond Auction 1.58|2.6
WedNov 108:30amUSDCPI m/m0.5%0.4%
  USDCore CPI m/m0.4%0.2%
  USDUnemployment Claims266K269K
 10:30amUSDCrude Oil Inventories 3.3M
 1:01pmUSD30-Y Bond Auction 2.05|2.4
ThuNov 112:00amGBPPrelim GDP q/q1.5%5.5%
 5:00amEUREU Economic Forecasts  
FriNov 1210:00amUSDJOLTS Job Openings10.55M10.44M
  USDPrelim UoM Consumer Sentiment72.571.7
 12:10pmUSDFOMC Member Williams Speaks  
 TentativeUSDTreasury Currency Report  

RELACIONADOS


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS

Recentes


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS