Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Análise Econômica Semanal Meu Câmbio – 15/09/2021

15 de setembro , 2021 | em #MeuCâmbio |

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Tenha acesso a toda a informação relevante para realizar sua operação de câmbio.

Economia

Cenário interno

Boletim Focus para 2021:

  • IPCA: 8,00% (+)
  • PIB: 5,04% (-)
  • Câmbio: R$/US$ 5,20 (+)
  • Selic: 8,00% (+)
Boletim Focus - Previsão da cotação do dólar e dos principais indicadores de acordo com pesquisa do BCB de 10-09-2021 - Blog Meu Câmbio
Boletim do Banco Central do Brasil com a expectativa do dólar e dos principais indicadores econômicos.

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, subiu, novamente, de 7,58% para 8%, neste ano. É a 23ª elevação consecutiva na projeção. A estimativa está no boletim Focus de hoje (13), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.


Para 2022, a estimativa de inflação é de 4,03%. Para 2023 e 2024, as previsões são de 3,25% e 3,03%, respectivamente.
A projeção para 2021 está acima da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.


Em agosto, puxada pelos combustíveis, a inflação subiu 0,87%, a maior inflação para o mês desde o ano 2000, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, o indicador acumula altas de 5,67% no ano e de 9,68% nos últimos 12 meses, o maior acumulado desde fevereiro de 2016, quando o índice alcançou 10,36%.

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 5,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é de que a Selic encerre 2021 em 8% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é de que a taxa básica fique nesse mesmo patamar. Tanto para 2023 como para 2024, a previsão é 6,5% ao ano.

PIB e câmbio

As instituições financeiras consultadas pelo BC reduziram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 5,15% para 5,04%. Para 2022, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento de 1,72%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,30% e 2,50%, respectivamente.

A expectativa para a cotação do dólar subiu de R$ 5,17 para R$ 5,20 para o final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana também fique em R$ 5,20.

Mercado Brasileiro

Nesta segunda-feira (13/09) o Ibovespa renovou máxima acima de 116 mil pontos devido às perspectivas de retomada da pauta de reformas pelo governo brasileiro e o ambiente internacional tranquilo. Porém, a previsão de mercado para inflação este ano aumentou de 7,58% para 8,00%. Incertezas como a crise hídrica e a questão dos precatórios vem subindo o índice semana após semana.

Esta semana o mercado estará atento ao resultado dos dados de atividade (serviços e IBC-Br) que darão uma noção sobre como o país está reagindo ao processo de reabertura. Além disso, com a aparente trégua entre poderes a atenção estará em torno da solução para os precatórios e pela votação na comissão especial da Câmara da reforma administrativa.

No mercado local, alguns pontos merecem destaques:

  • O Conselho Monetário Nacional (CMN) e o Banco Central (BC) alteraram a regulamentação cambial e de capitais internacionais para alinhá-las às inovações tecnológicas e aos novos modelos de negócios sobre pagamentos e transferências internacionais. Assim o governo irá permitir que as instituições de pagamento (IPs), as fintechs, autorizadas a funcionar pelo BC, também possam operar no mercado de câmbio, atuando exclusivamente em meio eletrônico, permissão que entrará em vigor em 1º de setembro de 2022. Além disso, será aprovado também instituições não bancárias autorizadas a operar no mercado de câmbio a liquidar operações com suas contas em moedas estrangeiras mantidas no exterior, exportadores brasileiros poderem receber receitas em conta de pagamento no exterior e recebimento ou entrega dos reais em operações de câmbio possa ocorrer a partir de conta de pagamento do cliente mantida em instituições autorizadas funcionar pelo BC ou em IPs participantes do PIX. Estas outras medidas entrarão em vigor em 1º de outubro de 2022. Além disso, o BC também soltou uma nota onde explicou que será modernizada a regulamentação dos serviços de pagamento ou transferência internacional das operações nomeadas como eFX, onde será permitido por meio da plataforma eFX realização de transferências unilaterais correntes e de transferências de recursos entre contas mantidas pelo cliente no país e no exterior de até US$ 10 mil. (Agência Brasil)
  • Bolsonaro da declaração considerada antidemocrática contra o STF em ato pró-governo no Dia da Independência (07/09). Em resposta às declarações do presidente, o ministro Luiz Fux disse na abertura da sessão do supremo no dia seguinte (08/09) que “ninguém fechará” a Corte e que o desprezo a decisões judiciais por parte de chefe de qualquer poder configura crime de responsabilidade. Para apaziguar a situação, o presidente com ajuda do ex-presidente Michel Temer soltou uma “Declaração à Nação” onde ele diz que não tinha a intenção de agredir os Poderes democráticos, porém voltou a criticar as decisões adotadas pelo ministro Alexandre de Moraes. (G1 e Agência Brasil)
  • Os Brics fizeram um evento por videoconferência que não chegou a ser transmitido, na semana passada. O tema deste ano é Cooperação Intra-Brics para Continuidade, Consolidação e Consenso. A expectativa por parte dos governos é que o Banco de Desenvolvimento do Brics ajude na recuperação pós pandemia e para o desenvolvimento tecnológico dos países do bloco. Bolsonaro defendeu a modernização da OMC e das regras de subsídios em evento, principalmente após o impasse com o Canadá, que aos olhos do governo distorceram a concorrência do mercado de aviação comercial em razão dos recebimentos de subsídios.

LEIA TAMBÉM:

Tudo sobre a DUE – Documento único de exportação

Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior 2021 – Quem deve declarar?

Censo de Capitais Estrangeiros no Brasil 2021 – Conheça as obrigações!

Cenário externo

Nesta segunda-feira (13/09), as bolsas asiáticas fecharam de forma mista afetadas novamente pelas novas regulações da China principalmente para o setor tecnológico. Exigindo empresas como a Ant Financial a reestruturar o aplicativo Alipay. Além disso, a recuperação chinesa foi mais lenta devido ao surto da variante Delta.

Os futuros americanos operam em alta, porém o mercado continua pressionado pela alta da inflação. O índice de preços ao produtor (PPI) ficou acima do esperado em 0,7% em agosto, e a base anualizada de 8,3% é a maior desde novembro de 2010. Isso esquentou o debate sobre a retirada dos estímulos (tapering) onde se aposta que o Federal Reserve (Banco central americano) deve anunciar já na próxima reunião que ocorrerá nos dias 21 e 22 deste mês a retirada gradual destes estímulos.

Na Europa, o mercado também fechou em alta nesta segunda (12/09). Porém com a pressão inflacionária, o Banco Central Europeu decidiu na semana passada desacelerar o ritmo do programa emergencial de compras.

Entre as commodities, o petróleo continua subindo com a demora da retomada da produção de óleo no Golfo do México devido à tempestade Idai. Por outro lado, o minério de ferro continua caindo devido a intervenção da China na produção de aço visando manter o preço da commodity em baixa.

No mercado internacional, outros pontos que merecem destaques:

  • O presidente americano Joe Biden anunciou nesta quinta-feira (09/09) exigirá a vacinação de todos os funcionários da esfera federal que sejam vacinados contra a covid-19. O Departamento de Trabalho vai divulgar regras para exigir que empresas com mais de 100 funcionários vacinem seus empregados ou os testem semanalmente. Estas medidas têm como objetivo frear os avanços da variante Delta no país. Porém o plano deve enfrentar disputas jurídicas, e foi imediatamente atacado pela oposição republicana a Biden, fazendo com que leve meses até que os primeiros impactos da medida sejam sentidos. (Agência Brasil).               
  • O Japão vem sofrendo com uma quinta onda da doença e prorroga emergência em Tóquio e em outras áreas. O número de casos graves não diminuiu o suficiente na região e as restrições duraram até 30 de setembro. As restrições de emergência japonesas se concentram em pedir aos restaurantes que fecham cedo e evitem servir álcool. Os moradores estão sendo incentivados a trabalharem em casa tanto quanto possível e a não viajarem. (Agência Brasil)
  • A Coreia do Norte informou nesta segunda (13/09) que testou com sucesso um novo tipo de míssil de cruzeiro de longo alcance, o que gerou preocupação principalmente do governo japonês e americano. O país está sob sanções internacionais devido a seus programas de armas nucleares e mísseis balísticos, no qual o regime alega ser necessário para se defender de uma possível invasão americana. Segundo analistas, o míssil representa um avanço na tecnologia armamentista norte coreana e representa uma ameaça considerável. As conversações entre EUA e Coreia do Norte estão paradas desde a fracassada cúpula de Hanói entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o então presidente americano, Donald Trump. (DW)
  • Em relatório divulgado a clientes nesta quinta-feira (08/09), o Instituto de Finanças Internacionais (IIF) estima que ativos financeiros de mercados emergentes atraíram cerca de US $4,2 bilhões em agosto de 2021. Majoritariamente suportada pela China, os mercados emergentes se beneficiaram com a expectativa não confirmada e dados fracos de empregos dos EUA que devem levar a um possível tapering-como é chamado o processo de retirada gradual dos estímulos monetários – pelo Federal Reserve (Fed). Por outro lado, houve o acúmulo de pressões inflacionárias que tiveram que subir as taxas de juros para amortecer o impacto a longo prazo. Mesmo que os dados sejam positivos, existe desconfiança sobre a capacidade dos países emergentes se recuperarem economicamente no cenário pós-pandêmico. O FMI divulgou que a perda econômica do Brics (bloco econômico de países emergentes) excluindo a China chegou a ser maior do que a dos países industrializados. Isso ocorre devido a dependência de setores afetados pela pandemia como turismo e indústria e a incapacidade de endividamento para dar incentivos para a recuperação econômica. (DW e Estadão)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

O VIX trabalhou nessa semana na média de 18,45 contra 16,30 da semana anterior.

VIX Index - Indice VIX de volatilidade - medida de aversão a risco - Meu Câmbio - 15-09-2021
Gráfico do Índice de volatilidade do S&P 500 (VIX).

Perspectivas

A previsão do dólar para 2021

As expectativas dos 102 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 4,99 (=)
  • Valor médio esperado: R$ 5,22 (+0,01)
  • Valor máximo esperado: R$ 5,50 (=)
Expectativa de cotação do dólar para 2021 segundo relatório focus do BCB em 10-09-2021
Expectativa do dólar comercial para 2021 para Set-21, Out-21 e Nov-21 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para PIB

As expectativas dos 76 economistas consultados pelo Banco Central são:

Expectativa do PIB para 2021, 2022 e 2023 segundo relatório focus do BCB em 10-09-2021
Expectativa do PIB para 2021, 2022 e 2023 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para IPCA

As expectativas dos 124 economistas consultados pelo Banco Central com atualizações nos últimos 5 dias são:

Expectativa do IPCA para 2021, 2022 e 2023 segundo relatório focus do BCB em 10-09-2021
Expectativa do IPCA para 2021, 2022 e 2023 segundo Boletim Focus BCB.

Saiba tudo sobre o câmbio de importação?

MERCADO HOJE

Dólar americano:

No fechamento de 14/09, o dólar comercial operava em alta de 0,65% cotado a 5,2573.

Dólar / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
14/set/210,65%5,2573
Uma semana1,56%5,1767
No mês1,65%5,1719
No ano1,32%5,1887
12 meses-1,16%5,3188

Euro hoje:

No fechamento de 14/09, o euro operava em alta de 0,63%, cotado a R$ 6,2060.

Euro / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
14/set/210,63%6,2060
Uma semana1,03%6,1430
No mês1,64%6,1060
No ano-2,68%6,3770
12 meses-1,23%6,2830

Utilize gratuitamente nossa plataforma para controle dos contratos de câmbio de importação, exportação ou financeiros. Clique aqui e confira!

Agenda da Semana

DataHorárioMoedaEventoPrevisão AtualÚltima Previsão
SunSep 126:45pmNZDFPI m/m 1.3%
 7:50pmJPYBSI Manufacturing Index-0.9-1.4
  JPYPPI y/y5.7%5.6%
MonSep 132:00amEURGerman WPI m/m0.8%1.1%
 4:00amEURItalian Quarterly Unemployment Rate10.1%10.1%
  2:00pmUSDFederal Budget Balance-260.5B-302.1B
 8:00pmAUDRBA Assist Gov Ellis Speaks  
 9:30pmAUDHPI q/q6.2%5.4%
  AUDNAB Business Confidence -8
 10:45pmAUDRBA Gov Lowe Speaks  
 TentativeCNYForeign Direct Investment ytd/y 25.5%
TueSep 1412:30amJPYRevised Industrial Production m/m-1.5%-1.5%
 2:00amGBPAverage Earnings Index 3m/y8.2%8.8%
  GBPClaimant Count Change-71.7K-7.8K
  GBPUnemployment Rate4.6%4.7%
 2:30amCHFPPI m/m0.2%0.5%
 3:35amEURGerman Buba President Weidmann Speaks  
 6:00amUSDNFIB Small Business Index99.099.7
 8:30amCADManufacturing Sales m/m-1.0%2.1%
  USDCPI m/m0.4%0.5%

RELACIONADOS


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS

Recentes


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS