Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Análise Econômica Semanal Meu Câmbio – 24/08/2021

24 de agosto , 2021 | em #MeuCâmbio |

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Tenha acesso a toda a informação relevante para realizar sua operação de câmbio.

Economia

Cenário interno

Boletim Focus para 2021:

● IPCA: 7,18% (+)
● PIB: 5,27% (-)
● Câmbio: R$/US$ 5,10 (=)
● Selic: 7,50% (+)

Boletim Focus - Previsão da cotação do dólar e dos principais indicadores de acordo com pesquisa do BCB de 20-08-2021 - Blog Meu Câmbio
Boletim do Banco Central do Brasil com a expectativa do dólar e dos principais indicadores econômicos.

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 4,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2021 em 6,75% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica suba para 7% ao ano. E tanto para 2023 como para 2024, a previsão é 6,50% ao ano.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas podem dificultar a recuperação da economia. Na hora de definir os juros cobrados dos clientes, os bancos consideram outros fatores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio

As instituições financeiras consultadas pelo BC ajustaram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 5,26% para 5,27%. Para 2022, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento de 2,10%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,50%.

A expectativa para a cotação do dólar se mantém em R$ 5,05 ao final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,20. (Agência Brasil)

No mercado local, alguns pontos merecem destaques:

  • O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) deve avançar 0,84% em agosto e alcançaria a maior taxa para o mês desde 2002. As estimativas indicam que o índice deve ultrapassar a barreira dos 9,00% e pode alcançar até 9,33%. Isso é consequência da situação climática do país onde geadas e escassez de chuvas, prejudicaram colheitas e causaram um reajuste de 52% na bandeira tarifária de energia elétrica em julho. Além disso, a reabertura da economia e reajuste dos combustíveis ajudaram a impulsionar o índice. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará o IPCA-15 de agosto nesta quarta-feira, 25, às 9 horas. (Estadão)
  • Política ambiental: O tema deve ganhar importância nos próximos meses devido a aproximação do auge da estação seca no Brasil às vésperas da conferência do clima das Nações Unidas (COP 26), que será realizada em novembro. O Brasil deve adotar uma postura mais cooperativa visando melhorar sua imagem no exterior e atrair investimentos estrangeiros. Além disso, o país tem interesse na regulamentação do artigo 6 do Acordo de Paris para assim definir metas adicionais. O artigo aumentaria significativamente o volume de recursos destinados à preservação florestal e outros serviços ambientais, mas quer compensação financeira pelas iniciativas já adotadas para redução de emissões de carbono em anos passados. A longo prazo a política será influenciada diretamente por quem ganhar as eleições. O atual presidente Jair Bolsonaro deve manter a mesma postura e apenas fará compromissos mais ambiciosos com avanços de financiamento externo. Já Lula deve fortalecer as agências ambientais e as atividades de monitoramento, além de ser mais propenso a considerar metas mais ambiciosas. (Estadão)
  • O Ibovespa segue ampliando o viés de queda, totalmente descolado das bolsas ao redor do mundo. Isso se deve as preocupações com o quadro fiscal e as ofensivas do presidente Jair Bolsonaro contra o Judiciário e os governadores estão no radar dos investidores. Os operadores e analistas acreditam que a sensação é de que a crise institucional não acaba nunca e o quadro fiscal vem apenas se deteriorando. (Estadão)
  • Empresas captam, apenas neste ano até julho, R$15 Bi para destinar em processos de fusões e aquisições e compras de outros ativos. As empresas buscam se consolidar em seus setores e antecipar operações para evitar futuras volatilidades do cenário eleitoral e fiscal de 2022. A Anbima relatou que as empresas captaram para este tipo de operação de R$ 3,5 bilhões via abertura de capital (IPO) e follow on (oferta subsequente), e, mais R$ 11,2 bilhões junto a investidores descritos nos prospectos como “compras de ativos/atividade operacional”. (Estadão)
  • Em sabatina na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) hoje (24/08) o Procurador-geral da República atacou a antiga força da lava-jato, os acusando de haver uma série de irregularidades que vieram a público. O procurador fez um balanço inicial sobre os seus dois primeiros anos no cargo, no último mês ele vêm sofrendo pressões para agir contra os ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral. Principalmente após as declarações do presidente alegando fraude em eleições passadas para defender o voto impresso. (Uol)
  • Em resultado divulgado hoje (24/08) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) mostra que todos os 30 setores industriais pesquisados em agosto seguem confiantes no mercado. Este é o quarto mês consecutivo que o índice permaneceu acima dos 50 pontos, onde os indicadores variam entre 0 e 100, e valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança. Os setores de maior confiança são máquinas e equipamentos (66,6); químicos (65,9), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (65,1) e produtos de metal (65). (Agência Brasil)
  • As vendas de títulos do Tesouro Direto superaram os resgates em R $934,1 milhões em julho deste ano, de acordo com dados do Tesouro Nacional divulgados hoje (24/08). As vendas atingiram R$2,4 bilhões, e os resgates totalizaram R$1,5 bilhões. Apostando no aumento da taxa básica de juros, a Selic, 44,8% das vendas foram de títulos vinculados ao índice. Em relação aos investidores, percebe-se que o aumento considerável da utilização do Tesouro Direto por pequenos investidores corresponde a 85,6% do total de operações ocorridas em julho. (Agência Brasil)

LEIA TAMBÉM:

Tudo sobre a DUE – Documento único de exportação

Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior 2021 – Quem deve declarar?

Censo de Capitais Estrangeiros no Brasil 2021 – Conheça as obrigações!

Cenário externo

  • O presidente distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) Robert Kaplan ponderou que a variante delta pode forçá-lo a ser contra a retirada de estímulos (tapering) no qual ele vem defendendo nos últimos meses. Porém, ele acredita que não há necessidade que a taxa de desemprego cai a 4,5% para que o BC americano comece o ciclo de normalização da política monetária. Além disso, ele acredita que esta postura causará um desequilíbrio entre a demanda e a oferta de trabalhadores. A expectativa é que ainda este ano já comece a retirada gradual dos estímulos por parte do governo americano. (Estadão)
  • Nesta segunda-feira (23/08) a bolsa de Nova York mostrou sólida recuperação e fez o Nasdaq fechar com recorde. Os índices foram impulsionados pelo setor de tecnologia, pelas empresas fabricantes de vacinas e pelo setor de energia. Porém, a bolsa ainda segue sem conseguir acompanhar os juros que continuam em alta. (Estadão e Uol)
  • O dólar deve se valorizar com as novas medidas da China e com a expectativa do início da retirada de estímulos nos EUA ainda este ano. Na sexta-feira (20/08) foi aprovada em Pequim a lei de privacidade que deve restringir coleta de dados de usuários por companhias de tecnologia. Além disso, acreditando que firmas de segurança terceirizadas limitam a possibilidade de transferência de dados chineses para o exterior, os reguladores chineses devem pressionar que empresas do país transfiram a gestão e supervisão de seus dados para terceiros se quiserem lançar ofertas públicas iniciais (IPOs) de ações nos EUA. (Estadão)
  • Coronavírus pelo mundo: A FDA, agência de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, concedeu nesta segunda-feira (23) a aprovação total à vacina contra covid-19 desenvolvida pela Pfizer e pela parceira alemã BioNTech para utilização em pessoas com mais de 16 anos de idade.A expectativa é que isso aumente a confiança de não vacinados, a se vacinarem com a Pfizer que foi dada como segura e eficaz. A variante Delta preocupa o país que ainda se vê com taxas baixas de vacinação. (Agência Brasil)
  • A China não reportou novos casos locais coronavírus pela primeira vez desde julho, após ver os números de infectados serem impulsionados pela variante Delta. Isto se deve à tolerância zero de Pequim e às rigorosas medidas antivírus adotadas em todo o país.Assim o país vê algumas áreas começarem a suspender o lockdowns no país. (Agência Brasil)
  • Na Austrália houve o prolongamento do confinamento em Sydney por um mês. O país viu os casos serem impulsionados devido à nova variante Delta. O país apresenta apenas 25% da população com as doses necessárias para completar o esquema de vacinação e vê os números de infectados ultrapassarem o número de 600 casos diários. (Agência Brasil).
  • O talibã anunciou que não vai aceitar um adiamento do prazo para retirada dos militares norte-americanos no país. Eles consideram que os Estados Unidos estariam “prorrogando a ocupação quando não existe necessidade”. A retomada do grupo extremista ainda gera preocupação internacional, principalmente do retorno à interpretação austera da lei islâmica imposta durante o regime anterior do Talibã, que terminou há 20 anos. Por isso o Reino Unido convocou uma reunião do G7 para discutir a situação do país e evitar que aconteça uma crise humanitária. Há ainda muita preocupação acerca da situação das mulheres no país e da população que manteve relação com os países do ocidente. Buscando os ânimos da população, o Talibã anunciou nesta terça-feira (17/08) uma anistia geral e quer que as mulheres se juntem ao governo. (Agência Brasil e Uol)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

O VIX trabalhou nessa semana na média de 19,17 contra 16,12 da semana anterior.

VIX Index - Indice VIX de volatilidade - medida de aversão a risco - Meu Câmbio - 24-08-2021
Gráfico do Índice de volatilidade do S&P 500 (VIX).

Perspectivas

A previsão do dólar para 2021

As expectativas dos 105 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 4,90 (+0,10)
  • Valor médio esperado: R$ 5,23 (+0,08)
  • Valor máximo esperado: R$ 5,50 (+0,20)
Expectativa de cotação do dólar para 2021 segundo relatório focus do BCB em 20-08-2021
Expectativa do dólar comercial para 2021 para Ago-21, Set-21 e Out-21 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para PIB

As expectativas dos 84 economistas consultados pelo Banco Central são:

Expectativa do PIB para 2021, 2022 e 2023 segundo relatório focus do BCB em 20-08-2021
Expectativa do PIB para 2021, 2022 e 2023 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para IPCA

As expectativas dos 133 economistas consultados pelo Banco Central com atualizações nos últimos 5 dias são:

Expectativa do IPCA para 2021, 2022 e 2023 segundo relatório focus do BCB em 20-08-2021
Expectativa do IPCA para 2021, 2022 e 2023 segundo Boletim Focus BCB.

Saiba tudo sobre o câmbio de importação?

MERCADO HOJE

Dólar americano:

No fechamento de 23/08, o dólar comercial operava em queda de 0,05% cotado a 5,3820.

Dólar / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
23/ago/21-0,05%5,3820
Uma semana1,92%5,2807
No mês3,30%5,2099
No ano3,73%5,1887
12 meses-3,07%5,5522

Euro hoje:

No fechamento de 23/08, o euro operava em alta de 0,35%, cotado a R$ 6,3230.

Euro / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
23/ago/210,35%6,3230
Uma semana2,05%6,1962
No mês2,33%6,1790
No ano-0,85%6,3770
12 meses-4,01%6,5870

Utilize gratuitamente nossa plataforma para controle dos contratos de câmbio de importação, exportação ou financeiros. Clique aqui e confira!

Agenda da Semana

DataHorárioMoedaEventoPrevisão AtualÚltima Previsão
Mon Aug 233:15amEURFrench Flash Manufacturing PMI57.158.0
  EURFrench Flash Services PMI56.256.8
 3:30amEURGerman Flash Manufacturing PMI65.165.9
  EURGerman Flash Services PMI61.061.8
 4:00amEURFlash Manufacturing PMI62.062.8
  EURFlash Services PMI59.659.8
 4:30amGBPFlash Manufacturing PMI59.560.4
  GBPFlash Services PMI59.059.6
 9:45amUSDFlash Manufacturing PMI62.463.4
  USDFlash Services PMI59.159.9
Wed Aug 25 4:00amEURGerman ifo Business Climate100.2100.8
 8:30amUSDCore Durable Goods Orders m/m0.4%0.5%
 10:30amUSDCrude Oil Inventories -3.2M
Thu Aug 268:30amUSDPrelim GDP q/q6.6%6.5%
  USDUnemployment Claims345K348K
 Day 1AllJackson Hole Symposium  
Fri Aug 278:30amUSDCore PCE Price Index m/m0.3%0.4%
 10:00amUSDFed Chair Powell Speaks  

RELACIONADOS


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS

Recentes


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS