Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Análise Econômica Semanal Meu Câmbio – 09/03/2021

09 de março , 2021 | em #MeuCâmbio |

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Tenha acesso a toda a informação relevante para realizar sua operação de câmbio.

Economia

Cenário interno

Boletim Focus para 2021

  • PIB: 3,26%
  • IPCA: 3,98%
  • Câmbio: R$/US$ 5,15
  • Selic: 4,00%
Boletim Focus - Previsão da cotação do dólar e dos principais indicadores de acordo com pesquisa do BCB de 05-03-2021 - Blog Meu Câmbio
Boletim do Banco Central do Brasil com a expectativa do dólar e dos principais indicadores econômicos.

Uma ameaça para o mundo. É assim que a imprensa americana retrata a atual situação da pandemia de coronavírus no Brasil, ecoando a preocupação de cientistas, autoridades da área de saúde e do governo americano sobre os efeitos do descontrole da propagação de uma nova variante do Sarscov-2 no País. Nos EUA, a população já discute quando a vida poderá voltar ao normal, diante da aceleração do ritmo de vacinação e da indicação de que até o fim de maio o país terá doses de imunizante para todos. Depois de um ano como epicentro da pandemia, os EUA agora veem uma luz no fim do túnel e a ameaça do lado de fora. Mais especificamente no Brasil. “Há uma sensação de alarme sobre a natureza não controlada da pandemia no Brasil e o ritmo lento da vacinação – especialmente agora que o Brasil é a fonte de uma nova e preocupante variante da covid-19”, afirma Anya Prusia, do Brazil Institute do Centro de Estudos Wilson Center, em Washington. “A atenção aqui está voltada para a disseminação dessa cepa mais contagiosa, a P.1, que se originou em Manaus.” (Fonte: Estadão)

O Brasil já conseguiu recuperar boa parte da perda do Produto Interno Bruto (PIB) desde o início da recessão provocada pela pandemia de coronavírus, mas o agravamento da crise sanitária no país não deve permitir uma melhora no ritmo da retomada. No fim de 2020, o Brasil já tinha recomposto 89,1% da perda do PIB em relação segundo trimestre, quando a economia despencou 9,7% e marcou o pior momento da crise atual, de acordo com um levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV). (Fonte: G1)

Pelo segundo mês seguido, a aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros registrou retirada líquida de recursos. Em fevereiro, os investidores retiraram R$ 5,83 bilhões a mais do que depositaram na caderneta de poupança, informou hoje (4) o Banco Central (BC). A retirada líquida é a maior registrada para meses de fevereiro desde 2016, quando os investidores tinham sacado R$ 6,64 bilhões a mais do que tinham depositado. Em fevereiro do ano passado, os brasileiros tinham retirado R$ 3,57 bilhões da caderneta. (Fonte: Agência Brasil – EBC)

O Produto Interno Bruto (PIB) do país caiu 4,1% em 2020, totalizando R$ 7,4 trilhões. Essa é a maior queda anual da série iniciada em 1996 e interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o PIB (a soma de todas as riquezas produzidas no país) acumulou alta de 4,6%.  O PIB per capita alcançou R$ 35.172 no ano passado, recuo recorde de 4,8%. No quarto trimestre, que fechou o resultado de 2020, o PIB cresceu 3,2%. Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgado hoje (3), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Retração nos serviços

Os serviços recuaram 4,5% e a indústria, 3,5%. Segundo o IBGE, esses dois setores somados representam 95% da economia nacional. Já a agropecuária teve alta de 2,0%. O menor desempenho dentro dos serviços foi o de outras atividades de serviços com retração de 12,1%. Nelas, estão incluídos os restaurantes, academias e hotéis. A segunda maior queda ocorreu nos transportes, armazenagem e correio (-9,2%), principalmente o transporte de passageiros, atividade econômica também muito afetada pela pandemia. Ainda no setor de serviços, as atividades de administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social registraram recuo de 4,7%, o comércio de 3,1%, informação e comunicação de 0,2%. As atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados tiveram movimento diferente em 2020 e subiram 4,0%, como também as atividades imobiliárias com alta de 2,5%. Na indústria, o destaque negativo da queda de 3,5% foi o desempenho da construção (-7,0%), que voltou a cair depois da alta de 1,5% em 2019. Outro dado negativo observou-se nas indústrias de transformação (-4,3%), influenciadas pela queda na fabricação de veículos automotores, outros equipamentos de transporte, confecção de vestuário e metalurgia. Eletricidade e gás, água, esgoto e atividades de gestão de resíduos tiveram retração de 0,4%. Já as indústrias extrativas subiram 1,3%. A explicação é a alta na produção de petróleo e gás, o que compensou a queda da extração de minério de ferro. Os aumentos da soja (7,1%) e do café (24,4%) ajudaram a agropecuária a crescer 2,0%. Os dois produtos tiveram produções recordes na série histórica. Mas algumas lavouras observaram variação negativa na estimativa de produção anual, como a laranja (-10,6%) e o fumo (-8,4%).

Famílias

Na comparação com o ano anterior, todos os componentes relativos à demanda caíram em 2020. O consumo das famílias teve o menor resultado da série histórica (-5,5%). Conforme a coordenadora de Contas Nacionais, isso pode ser explicado, principalmente pela piora no mercado de trabalho e a necessidade de distanciamento social. O consumo do governo recuou 4,7% e também foi recorde. O motivo é o fechamento de escolas, universidades, museus e parques ao longo do ano. Depois de uma sequência positiva de dois anos, os investimentos – a Formação Bruta de Capital Fixo – caíram 0,8%. A balança de bens e serviços registrou queda de 10% nas importações e 1,8% nas exportações. (Fonte: Agência Brasil – EBC)

Pelo segundo ano consecutivo, os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) receberão o décimo terceiro salário de forma antecipada, disse há pouco o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo o ministro, a medida só vai ocorrer depois da aprovação do Orçamento Geral da União deste ano. “O abono salarial já foi antecipado. Agora, assim que aprovar o orçamento, vai ser antecipado o décimo terceiro justamente dos mais frágeis, dos mais idosos, como fizemos da outra vez”, disse o ministro. No ano passado, os beneficiários do INSS tiveram o décimo terceiro antecipado para abril como medida de ajuda à população mais afetada pela pandemia de covid-19. (Fonte: Agência Brasil – EBC)

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira que participará no próximo dia 26 da reunião de cúpula do Mercosul em Buenos Aires, onde irá se encontrar pela primeira vez com seu par argentino, Alberto Fernández, com quem teve momentos de forte tensão. “No dia 26, estarei em Buenos Aires, em nossa querida Argentina. Estaremos celebrando os 30 anos da criação do Mercosul”, informou o presidente, durante sua transmissão ao vivo semanal nas redes sociais. “Será a primeira vez que iremos conversar com o presidente da Argentina, uma conversa reservada, e publicamente iremos tratar das questões econômicas dos nossos dois países.” (Fonte: Istoé Dinheiro) A importação de uma plataforma de petróleo fez a balança comercial (diferença entre exportações e importações) registrar o menor resultado para meses de fevereiro em sete anos. No mês passado, o Brasil exportou US$ 1,152 bilhão a mais do que importou. O valor é 50,4% inferior ao de fevereiro do ano passado e representa o saldo mais baixo para o mês desde 2014. Com o desempenho de fevereiro, a balança comercial acumula superávit de US$ 27 milhões nos dois primeiros meses de 2021. Em janeiro, o indicador tinha registrado déficit de US$ 1,125 bilhão. No primeiro bimestre, a balança acumula o menor saldo para o período desde 2001. Naquele ano, a balança tinha registrado déficit de US$ 337,86 bilhões nos dois primeiros meses. Em fevereiro, as exportações somaram US$ 16,183 bilhões, com crescimento de 3,9% pela média diária em relação ao mesmo mês do ano passado. Por causa da plataforma de petróleo, avaliada em US$ 1,4 bilhão, as importações atingiram US$ 15,030 bilhões, com alta de 13,9% na mesma comparação. (Fonte: Agência Brasil – EBC)

LEIA TAMBÉM:

Tudo sobre a DUE – Documento único de exportação

Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior 2021 – Quem deve declarar?

Censo de Capitais Estrangeiros no Brasil 2021 – Conheça as obrigações!

Cenário externo

A pandemia da covid-19 levou ao aumento dos índices de pobreza e de pobreza extrema na América Latina no ano passado, De acordo com o relatório Panorama Social da América Latina 2020, divulgado hoje (4) pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), a taxa de pobreza extrema atingiu 12,5% da população e a de pobreza, 33,7%. Isso significa que o total de pessoas pobres chegou a 209 milhões no fim do ano passado, 22 milhões a mais do que em 2019. Desse total, 78 milhões de pessoas estavam em situação de extrema pobreza, 8 milhões a mais do que no ano anterior. Os números são os piores registrados nos últimos 12 e 20 anos, respectivamente, e também estão associados a uma piora dos índices de desigualdade na região e nas taxas de ocupação e participação no mercado de trabalho, sobretudo das mulheres. (Fonte: Agência Brasil – EBC)

A balança comercial da China registrou superávit de US$ 103,26 bilhões em janeiro e fevereiro, após o saldo positivo de US$ 78,17 bilhões em dezembro, segundo dados da Administração Geral das Alfândegas do país. Os analistas esperavam superávit de US$ 57,5 bilhões. As exportações da China subiram 60,6% em janeiro e fevereiro em base anual, após a alta de 18,1% de dezembro. Analistas esperavam avanço de 40,0% nas exportações. Por sua vez, as importações chinesas subiram 22,2% em janeiro e fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2020, após a alta de 6,5% no mês anterior. A previsão era de alta de 15,0%. (Fonte: Agência CMA)

Um índice de confiança do investidor na zona do euro saltou para o nível mais alto em mais de um ano em março diante da melhora da visão sobre a situação atual, mostrou uma pesquisa nesta segunda-feira. O índice do Sentix para a zona do euro subiu a 5,0 de -0,2 em fevereiro, patamar mais elevado desde fevereiro de 2020. A expectativa em pesquisa da Reuters era de uma leitura de 1,9. As campanhas globais de vacinação estão apresentando bom progresso, levantando esperanças de uma proteção eficaz, disse o Sentix em comunicado. “Essas tendências permitem uma abertura mais rápida da economia. É nisso que os investidores estão apostando”, completou. (Fonte: Money Times)

Consumidores nas maiores economias do mundo pouparam US $ 2,9 trilhões a mais durante as restrições da Covid, um grande tesouro que cria o potencial para uma recuperação poderosa após a recessão causada pela pandemia. Famílias nos EUA, China, Reino Unido, Japão e maiores países da zona do euro decidiram poupar quando foram obrigadas a ficar em casa e longe das lojas por causa do coronavírus, de acordo com a economia da Bloomberg Economics. É provável que continuem a guardar dinheiro com a manutenção das restrições e injeção de estímulos pelos governos. Metade desse total – US $ 1,5 trilhão – foi poupado só nos Estados Unidos, apresenta os dados. O valor é pelo menos o dobro do crescimento médio anual do PIB registrado na última expansão e equivalente à produção anual da Coreia do Sul. Essa fonte de alimentação deve fornecer combustível para que as economias se recuperem quando um Covid-19 para finalmente controlada e as vacinas distribuídas. “O verão de 2020 acabou sendo um falso amanhecer, mas também mostrou como as economias podem se recuperar rapidamente quando os controles da Covid-19 primeiros removidos”, disse Maeva Cousin, economista sênior da zona do euro da Bloomberg Economics. “Poderia acontecer o mesmo em 2021? Enormes reservas das economias de famílias devido aos bloqueios são uma razão pela qual estamos confiantes de que a demanda deve se recuperar muito.”  (Fonte: Money Times)

A economia dos EUA criaram 379 mil empregos não-agrícolas em fevereiro, segundo informou o relatório Payroll do Departamento de Trabalho na manhã desta sexta-feira (5). A previsão dos economistas era uma adição de 182 mil empregos no período. O número mostrou um crescimento bem acima dos números de janeiro, de 49 mil vagas. O resultado em linha com o esperado deve elevar as apostas de uma recuperação mais rápida que o esperado para a economia americana, o que tem pressionado o rendimento dos títulos da dívida pública dos EUA com receios de aceleração da inflação, que poderia levar o Federal Reserve a aumentar os juros antes que o previsto. (Fonte: Space Money)

Senado dos EUA aprova pacote de US$ 1,9 trilhão contra danos da covid Votação apertada, na qual Biden não contou com apoio de nenhum senador republicano, indica que presidente terá dificuldade em levar adiante projetos; oposição argumenta não haver espaço fiscal para mais gastos, uma vez que US$ 4 trilhões já foram injetados na economia. O Senado dos EUA aprovou em votação apertada ontem o pacote de socorro de US$ 1,9 trilhão (cerca de R$ 10,8 trilhões) proposto pelo governo de Joe Biden para oferecer alívio aos americanos que sofrem as consequências econômicas da pandemia de coronavírus. Promessa de campanha do democrata, o projeto oferece uma nova rodada de pagamentos diretos às famílias e injeta recursos nos Estados, negócios e na distribuição das vacinas contra covid-19. (Fonte: Estadão)

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) confirmou ontem que abriu um processo administrativo para investigar o suposto uso de informação privilegiada (insider trading, no jargão do mercado) na negociação de papéis da Petrobrás. A suspeita de que alguém possa ter lucrado R$ 18 milhões com o vazamento de informações sobre o que ocorreria na estatal veio à tona no início da semana e mexeu com os ânimos do mercado. (Fonte: Estadão)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

VIX Index - Indice VIX de volatilidade - medida de aversão a risco - Meu Câmbio - 08-03-2021
Gráfico do Índice de volatilidade do S&P 500 (VIX).

O VIX trabalhou nessa semana na média de 25,47 contra 24,95 da semana anterior.

Perspectivas

A previsão do dólar para 2021

As expectativas dos 105 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 4,75
  • Valor médio esperado: R$ 5,40
  • Valor máximo esperado: R$ 5,70
Expectativa de cotação do dólar para 2021 segundo relatório focus do BCB em 05-03-2021
Expectativa do dólar comercial para Mar-21, Abr-21, Mai-21 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para PIB

As expectativas dos 75 economistas consultados pelo Banco Central são:

Expectativa do PIB para 2021 segundo relatório focus do BCB em 05-03-2021
Expectativa do PIB comercial para Fev-21, Mar-21 e Abr-21 segundo Boletim Focus BCB.

Previsão para IPCA

As expectativas dos 126 economistas consultados pelo Banco Central são:

Expectativa do IPCA para 2021 segundo relatório focus do BCB em 05-03-2021
Expectativa do IPCA comercial para Fev-21, Mar-21 e Abr-21 segundo Boletim Focus BCB.

Saiba tudo sobre o câmbio de importação?

MERCADO HOJE

Dólar americano:

No fechamento de 08/03, o dólar comercial operava em alta de 1,67% cotado a 5,7783

O Dólar Turismo neste mesmo horário era oferecido pela Meu Câmbio a R$ 5,989 + IOF.

Dólar-hoje-turismo-meucambio-08-03-2021
Gráfico do dólar comercial dos últimos 30 dias.
Dólar / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
08/mar/211,67%5,7783
Na semana3,17%5,6006
No mês3,17%5,6006
No ano11,36%5,1887

Euro:

No fechamento de 08/03, o euro operava em alta de 1,20%, cotado a R$ 6,851.

O Euro Turismo neste mesmo horário era oferecido pela Meu Câmbio a R$ 7,108 + IOF.

Euro-hoje-turismo-meucambio-05-03-2021
Gráfico do euro comercial dos últimos 30 dias.
Euro / Real
PeríodoVariaçãoTaxa
08/mar/211,20%6,8510
Na semana1,54%6,7470
No mês1,54%6,7470
No ano7,43%6,3770

Utilize gratuitamente nossa plataforma para controle dos contratos de câmbio de importação, exportação ou financeiros. Clique aqui e confira!

Agenda da Semana

DataHorárioMoedaEventoPrevisão AtualÚltima Previsão
TueMar 9 3:30amEURFrench Final Private Payrolls q/q-0.2%-0.2%
 4:00amEURGerman Trade Balance17.9B16.1B
 6:00amEURItalian Industrial Production m/m0.8%-0.2%
 7:00amEURFinal Employment Change q/q0.3%0.3%
  EURRevised GDP q/q-0.6%-0.6%
 10:30pmCNYCPI y/y-0.3%-0.3%
  CNYPPI y/y1.5%0.3%
WedMar 104:45amEURFrench Industrial Production m/m0.5%-0.8%
 10:30amUSDCPI m/m0.4%0.3%
  USDCore CPI m/m0.2%0.0%
 4:00pmUSDFederal Budget Balance-275.6B-162.8B
ThuMar 11TentativeCNYM2 Money Supply y/y9.4%9.4%
 TentativeCNYNew Loans950B3580B
 9:45amEURMonetary Policy Statement  
  EURMain Refinancing Rate0.00%0.00%
 10:30amEURECB Press Conference  
  USDUnemployment Claims730K745K
 12:00pmUSDJOLTS Job Openings6.65M6.65M
FriMar 12TentativeCNYForeign Direct Investment ytd/y 4.6%
 4:00amEURGerman Final CPI m/m0.7%0.7%
 6:00amEURItalian Quarterly Unemployment Rate9.8%9.8%
 7:00amEURIndustrial Production m/m0.3%-1.6%
 10:30amUSDCore PPI m/m0.2%1.2%
  USDPPI m/m0.4%1.3%

RELACIONADOS


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS

Recentes


#CaféComCâmbio – 13/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta quinta-feira 13/01/2022 MERCADO AGORA (10h51) Dólar comercial: R$ 5,5390 +0,07% Euro comercial: R$ 6,3520 +0,24% Lib […] LEIA MAIS


#CaféComCâmbio – 11/01/22

As principais notícias que afetam o dólar comercial nesta terça-feira 11/01/2022 MERCADO AGORA (10h23) Dólar comercial: R$ 5,6410 -0,56% Euro comercial: R$ 6,3950 -0,43% Lib […] LEIA MAIS