Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Como as taxas de câmbio podem influenciar um negócio?

23 de novembro , 2020 | em #MeuCâmbio |

As taxas de câmbio podem parecer uma preocupação menor para algumas empresas, mas elas impactam diretamente a vida de todos os cidadãos de um país. 

Ela é o valor que uma moeda estrangeira possui quando cotada em frações da moeda nacional, além de ser um fator importante no relacionamento entre as nações.

Até mesmo comprar caixa de papelão pode ser impactado pelo mercado internacional, uma vez que a maioria dos produtos acaba passando em algum momento pela questão de importação ou exportação

O maquinário que produz as caixas pode ser importado, gerando um custo maior ou menor de manutenção, claro, de acordo com a taxa cambial.

Muitos não sabem, mas o câmbio tem uma atuação importante em nossas vidas. Simplesmente pelo fato de investimentos externos serem cotados em moedas estrangeiras faz com que a inflação e os preços de um país sejam diretamente impactados pelas taxas de câmbio.

Pensando nisso, é importante conhecer e compreender alguns movimentos do mercado na questão cambial, para não ser pego desprevenido em uma mudança de situação mundial.

Uma indústria de massa, ainda que de pequeno porte, sente os impactos da economia em cada passo de seu processo.

Apesar de a maioria das pessoas se preocupar com as taxas de câmbio somente quando planejam uma viagem para o exterior, o impacto econômico dessas variações pode ser visto em todo o comércio. Tome como exemplo os produtos de consumo, como alimentos.

Toda vez que há uma alta no valor de um alimento específico, essa movimentação tem a ver com o impacto de uma variação cambial em um determinado período. 

Muitas vezes os produtos que consumimos são nacionais, mas usam matéria-prima de outros países, dessa forma o valor da produção acaba subindo e com isso há uma alteração no preço final.

No mundo globalizado em que vivemos não há espaço para imaginar relações comerciais exclusivamente internas. 

Mesmo que as pessoas não percebam, estão o tempo todo consumindo produtos produzidos nas mais diversas partes do mundo, e isso impacta diretamente os negócios também.

A relação de câmbio então é o que existe entre a troca de duas moedas diferentes. De um lado, ficam as moedas com valorização maior, como o dólar e o euro, que possuem um poder de compra maior que a moeda nacional.

Para fazer a movimentação de cargas de uma empresa, é preciso calcular os custos de equipamento, combustível e todos os pormenores que fazem o serviço ser concluído, o que determina quanto de investimento será necessário.

De outro lado, temos moedas desvalorizadas, como o peso argentino e o bolívar venezuelano. Nesse tipo de relacionamento, as primeiras são chamadas moedas fortes, uma vez que são mais utilizadas em épocas de incerteza comercial.

Esse tipo de aspecto deve ser levado em conta principalmente pela área negocial, uma vez que os impactos da flutuação da moeda são sentidos em todas as áreas de mercado do país.

Algumas áreas são ainda mais afetadas pela variação cambial, como é o caso de:

  • Automóveis;
  • Aviação;
  • Eletrônicos;
  • Petróleo/Combustível.

Esses segmentos acabam alterando uma série de outras atividades, impactando a economia de modo geral. Por isso, é importante compreender quais são os principais impactos dessa métrica.

Algumas empresas lidam diretamente com as taxas de câmbio, como é o caso de agências de despacho aduaneiro e desembaraço aduaneiro

Esse tipo de negócio consegue agilizar tanto os trâmites de importação quanto exportação, através de um entendimento melhor do processo.

Como a taxa de câmbio afeta a economia?

A importação de um país é um dos movimentos econômicos que dá forças para o mercado funcionar. Seja através da importação de matéria-prima, bens de consumo ou produtos especializados, qualquer país precisa intensamente desse tipo de serviço.

A exportação também é uma métrica importante para a taxa de câmbio, uma vez que ela define os investimentos externos que estão sendo feitos no país. 

A desvalorização cambial pode pressionar um país a exportar muito mais do que importar. 

Isso significa que há uma queda no valor da moeda nacional com relação a outros países, o que acaba gerando mais competitividade pelos produtos que estão sendo vendidos no exterior.

Já a valorização cambial faz o caminho oposto, aumentando as importações e tendo redução na exportação. Com isso, a inflação do país pode crescer e aumentar o custo de vida dentro de uma nação.

Para as empresas, essa variação também é um norte de precificação, uma vez que se deve estipular valores de venda baseados em custos de produção e visando o lucro. 

Quanto mais a inflação aumenta, maiores serão esses preços,  principalmente para que o empreendimento consiga ter saúde financeira para seguir em atividade. 

O problema disso é que, quanto mais alto for o preço de um produto ou serviço, menos ele acaba sendo consumido.

Importação de carga é uma função bastante utilizada conforme o aumento da inflação aparece, uma vez que é um dos elementos necessários para a manutenção de produtos e serviços no Brasil.

Nesse aspecto, é preciso ter sempre um bom fluxo de caixa e algumas reservas financeiras para se manter competitivo no mercado. 

É importante ficar atento aos relatórios de resultado, criando planejamentos de curto, médio e longo prazo para evitar se perder e manter sua empresa com o financeiro em dia.

Impactos da taxa de câmbio no mercado

Obviamente o impacto do mercado no que tange a variação cambial não é algo imediato. É preciso compreender o tempo que o mercado leva para sentir os efeitos dessa variação, aumentando aos poucos os serviços e produtos impactados pela ação.

Certificação de produtos pode auxiliar algumas empresas a manter seus preços competitivos, uma vez que estarão qualificados e passarão mais confiança para seus consumidores.

Em setores alimentícios, a valorização cambial pode tornar o ambiente mais competitivo, principalmente dependendo de quantos insumos para a produção são importados.

Nesses casos, o ideal é buscar alternativas no mercado nacional para continuar a fazer o serviço com um pouco mais de controle na questão do preço, uma vez que os valores dos insumos também podem cair quando consumidos dentro do país.

O mercado automobilístico é um dos que mais sofre com essas variações. Por ser um bem de consumo caro e de desenvolvimento muito complexo, normalmente com diversas peças importadas para sua confecção, o impacto é quase direto em questões de valor.

Além disso, em uma época de desvalorização da moeda nacional, as pessoas tendem a ficar receosas de fazer uma negociação de valor tão elevado quanto a compra de um automóvel, o que acaba desaquecendo o mercado e gerando mais disparidade ainda.

Para as montadoras, é uma boa oportunidade negocial. Uma vez que a maioria das peças produzidas no país, bem como os salários de equipe de montagem e produção são todos pagos na moeda local, o mercado externo acaba se tornando mais atrativo, sendo um excelente momento para trabalhar na exportação de veículos.

Outra área muito impactada, por conta da quantidade de insumos e equipamentos que devem ser importados, é a indústria farmacêutica. 

Nestes casos, é possível sentir a alta imediatamente, o que acaba sendo danoso à população, que muitas vezes precisa desse tipo de produto para viver. 

Então, o ideal é buscar alternativas nacionais quando possível, e tentar diminuir os custos de produção para conseguir criar um produto com preço competitivo sem se prejudicar no processo.

A indústria, principalmente ligada a combustível e metalurgia, tem uma reação negativa à alta de uma moeda estrangeira. Isso porque a maioria das negociações é realizada nessas moedas, uma vez que o petróleo é um dos produtos mais importados do Brasil.

Uma empresa de segurança do trabalho sentirá o impacto econômico da variação da taxa cambial, mas pode utilizar esse mesmo momento para uma construção de público-alvo diferenciado.

É possível ganhar mais em dólar nesses setores, mas mesmo assim, ainda é um impacto direto e relevante que muitas vezes pode ser danoso.

O varejo e os serviços acabam ficando na base desse aspecto, tendo um impacto muito mais negativo que positivo. 

Isso porque quando há inflação, as pessoas perdem seu poder econômico de negociação, deixando de lado a maioria dos gastos considerados supérfluos. 

Comprar roupas, calçados e outros produtos deixa de ser uma preocupação, diminuindo a receita desses estabelecimentos.

Alguns outros produtos de consumo ainda tem movimentação, mas no geral, quanto menos as pessoas tiverem em questão de poder aquisitivo, menos elas se sentirão confiantes o suficiente para fazer uma compra.

Para compreender o impacto que as taxas de câmbio realizam no mercado nacional e em sua empresa, você precisa compreender o funcionamento das taxas e como o mercado internacional pode impactar seus serviços.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


RELACIONADOS


Comece seu dia bem informado com nosso Café Com Câmbio de hoje 22/01

As principais notícias que afetam o dólar comercia […] LEIA MAIS


Comece seu dia bem informado com nosso Café Com Câmbio de hoje 21/01

As principais notícias que afetam o dólar comercia […] LEIA MAIS

Recentes


Comece seu dia bem informado com nosso Café Com Câmbio de hoje 22/01

As principais notícias que afetam o dólar comercia […] LEIA MAIS


Comece seu dia bem informado com nosso Café Com Câmbio de hoje 21/01

As principais notícias que afetam o dólar comercia […] LEIA MAIS