Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Panorama de Mercado

23 de julho , 2019 | em #MeuCâmbio |

Análise Meu Câmbio

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escolher a melhor hora de realizar suas operações cambiais.

Cenário interno

Previdência

  • Aprovada pela Câmara na semana passada, a proposta de reforma da Previdência representa uma economia de R$ 933,5 bilhões em dez anos, informou nesta quinta-feira (18) o governo. Essa estimativa considera uma redução de R$ 914,3 bilhões em despesas previdenciárias e um aumento de R$ 19,2 bilhões em receitas com a alta de alíquota de CSLL (contribuição social sobre lucro líquido) para bancos. (Fonte: Folha de São Paulo)

Política

  • O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (17) que o anúncio para liberação do FGTS e do PIS/Pasep deve ocorrer esta semana. Ele frisou que isso representaria “uma pequena injeção na economia” e ressaltou que a atividade já começa a dar sinais de recuperação, “pelos sinais positivos [no geral] e em especial também pelos sinais que estão vindo do Parlamento”. Bolsonaro afirmou ainda que o governo quer fazer uma reforma dos tributos federais e que deseja que a tabela de Imposto de Renda esteja, no máximo, em 25%. “E nós queremos ano a ano diminuir a nossa carga tributária”, apontou. (Fonte: R7)
  • O presidente Jair Bolsonaro sinalizou que defenderá o fim da multa de 40% sobre o FGTS , paga a trabalhadores em caso de demissão sem justa causa. Para Bolsonaro, a regra é um peso para empregadores. Ele disse, no entanto, que a ideia de acabar com a gratificação ainda está em estudo. “Está sendo estudado, desconheço qualquer trabalho nesse sentido”, afirmou. (Fonte: O Globo)

Economia

  • O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, registrou inflação de 0,53% na segunda prévia de julho deste ano. A taxa é inferior à observada na segunda prévia de julho (0,75%). Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-M acumula inflação de 6,53% em 12 meses. (Fonte: EBC)
  • A liberação de parcela das contas ativas (dos contratos atuais) do FGTS para os trabalhadores deve dar impulso à economia e pode garantir ao presidente Jair Bolsonaro um crescimento do Produto Interno Bruto acima de 1% no primeiro ano do governo. A expectativa da equipe econômica é que os saques reforcem o PIB em 0,3 ponto porcentual, o que elevaria a projeção para 1,1% – mesmo nível registrado nos dois anos anteriores do governo Michel Temer. Segundo modelos preparados para a liberação dos saques, o impulso ao crescimento pode ficar entre 0,2 e 0,4 ponto porcentual. Hoje, o governo trabalha com estimativa de crescimento de 0,81%. (Fonte: Seu Dinheiro)
  • A expectativa para o crescimento econômico do Brasil voltou a subir na pesquisa Focus do Banco Central após 20 reduções seguidas, enquanto o cenário para a taxa básica de juros caiu em 2020. O levantamento semanal divulgado nesta segunda-feira (22) mostrou que a estimativa de crescimento para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano aumentou em apenas 0,01 ponto percentual, a 0,82%. Para 2020 permanece expectativa de expansão de 2,10%. A taxa básica de juros Selic continua sendo calculado em 5,50% em 2019, mas para o próximo ano os economistas consultados passaram a vê-la a 5,75%, de 6,00% antes. Atualmente a Selic está no piso histórico de 6,5%. (Fonte: Folha de São Paulo)
  • Depois de revisar para baixo a expectativa de crescimento da economia neste ano, o Ministério da Economia anunciou nesta segunda-feira (22) um novo bloqueio de gastos de R$ 1,44 bilhão no orçamento deste ano. O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, não informou quais áreas do governo sofrerão cortes. Segundo ele, o detalhamento sobre o bloqueio nos gastos será divulgado somente no final deste mês, por meio de decreto presidencial. (Fonte: G1)
  • Após ter entrado em entendimento com a União Europeia, o Mercosul agora avança para concluir um acordo de livre-comércio com os países da Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA, na sigla em inglês), que reúne Islândia, Noruega e Suíça. Em coletiva de imprensa ontem, durante a cúpula do Mercosul em Santa Fé, na Argentina, os negociadores dos quatro países-membros (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) disseram que há uma expectativa de que o acordo seja concluído já em agosto. (Fonte: Estadão)
  • A aprovação com folga da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara e a perspectiva de redução dos juros nos EUA e na Europa levaram à queda para o menor nível em cinco anos da percepção de risco do investidor internacional sobre o Brasil. Tipo de termômetro que avalia o risco país, o Credit Default Swap (CDS) era negociado ontem (19/07) em 128 pontos. Esse patamar não era registrado desde setembro de 2014, quando o Brasil tinha classificação de grau de investimento pelas agências de rating. (Fonte: Estadão)
  • De janeiro a maio, o Estado de São Paulo perdeu 2,3 mil indústrias de transformação e extrativistas. É o maior número da última década, e 12% acima do ano passado. Na outra ponta, 4,4 mil fábricas foram abertas, o que não se refletiu em melhores números para a área, que viu o PIB encolher 14,4% de 2014 a 2018. Para analistas, a queda do PIB do setor mesmo com a abertura de fábricas mostra que houve encolhimento da produção. (Fonte: Estadão)
  • Relator do edital do leilão de frequências para a quinta geração da telefonia celular, o conselheiro da Anatel Vicente Aquino disse ao Estado que o 5G deve movimentar cerca de R$ 20 bilhões no País, sendo que metade desse total irá para o caixa do governo – o restante serão investimentos. O leilão está previsto para março de 2020. (Fonte: Estadão)

Empresas

  • A Oi anunciou ontem seu novo plano estratégico, considerado um passo importante para saída da operadora do processo de recuperação judicial. A empresa, que entrou com pedido de proteção na Justiça contra credores em junho de 2016, com dívidas declaradas de R$ 65 bilhões, poderá sair desse processo a partir de fevereiro, mas ainda deverá continuar mais fraca que seus concorrentes, apurou o ‘Estado’. (Fonte: Estadão)

No cenário externo:

  • Principal negociador da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier afirmou nesta quinta-feira que o acordo firmado entre o bloco e o Reino Unido para a saída britânica da UE não será renegociado. No entanto, Barnier deixou aberta a possibilidade para que um pacto alternativo seja trabalhado entre os dois lados para a questão relativa à fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte. (Fonte: Exame)
  • O núcleo da inflação no Japão desacelerou para o ritmo mais fraco em cerca de dois anos em junho, destacando a longa batalha das autoridades para impulsionar os preços ao consumidor e aumentando a especulação de que o banco central pode adotar mais estímulo neste mês. Com a economia global e a produção industrial desacelerando diante da disputa comercial entre Estados Unidos e China, autoridades do Banco do Japão disseram que continuam prontas para expandir o estímulo, juntando-se ao Federal Reserve em sinalizar que um afrouxamento monetário pode acontecer em breve. (Fonte: Terra)
  • O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, ganhou a corrida à liderança do Partido Conservador. O título vale também a sucessão de Theresa May, esta quarta-feira, como primeiro-ministro do Reino Unido e novo líder do processo do “brexit” previsto para 31 de outubro. (Fonte: Euronews)
  • Ao confirmar o envio para Venezuela de uma ajuda de US$ 42 milhões – de longe a maior dos nos últimos 20 anos –, Donald Trump mirava um lugar mais perto de Washington: a Flórida. Ainda que a justificativa seja reforçar o governo autoproclamado de Juan Guaidó, o anúncio procura agradar à pequena comunidade de exilados venezuelanos no Estado – estimados em 36 mil – que cresce cada vez mais em importância na campanha à reeleição. (Fonte: Estadão)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

Em semana de pouca volatilidade, o VIX trabalhou na média de 13,69 face ao mercado internacional.

Dólar index

(relação do Dólar com uma cesta de moedas)

O dólar operou em leve alta contra cesta de moeda tendo trabalhado na última semana na média de 97,25.

Perspectivas

A previsão do dólar para 2019

As expectativas dos 103 economistas consultados pelo Banco central para 31/07/2019 são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 3,68
  • Valor médio esperado: R$ 3,77
  • Valor máximo esperado: R$ 3,90

Dólar americano hoje:

Às 16h30 o dólar comercial apresentava alta de 0,95% cotado a 3,7738.

O dólar turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 3,882 + IOF.

 

Dólar

Período

Variação

23/jul/19 0,95%
1 semana 0,08%
1 mês -2,03%
No ano -2,62%

Euro hoje:

Às 16h30 o euro comercial apresentava alta de 0,38%, cotado a R$ 4,207.

O euro turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 4,337 + IOF.

 

Euro

Período

Variação

23/jul/19 0,38%
1 semana -0,45%
1 mês -3,93%
No ano -5,08%


RELACIONADOS


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação […] LEIA MAIS


Dicas para quem vai viajar sozinho pela primeira vez

Para quem nunca viajou sozinho, é normal que surjam dúvidas na hora de planejar uma viagem. Elaborar um roteiro, reservar hospedagem e passagens com antecedência são etapas essenciais para via […] LEIA MAIS

Recentes


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação […] LEIA MAIS


Dicas para quem vai viajar sozinho pela primeira vez

Para quem nunca viajou sozinho, é normal que surjam dúvidas na hora de planejar uma viagem. Elaborar um roteiro, reservar hospedagem e passagens com antecedência são etapas essenciais para via […] LEIA MAIS