Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Panorama de Mercado

07 de janeiro , 2020 | em #MeuCâmbio |

O real foi a nona moeda (entre as emergentes) que mais perdeu valor ante o dólar americano.

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escolher a melhor hora de realizar suas operações cambiais.

Cenário interno

Economia

  • A saída expressiva de investidores estrangeiros foi uma das características do mercado secundário do segmento Bovespa da B3 no ano passado, batendo recorde. No acumulado do ano passado, as retiradas superaram as entradas em R$ 44,5 bilhões, o que leva ao pior resultado da série histórica, que começou a ser apurada em 1994. O resultado é tão expressivo que, de acordo com levantamento do Valor Econômico, supera até mesmo as retiradas de 2008, época da crise global, quando os estrangeiros retiraram um total de R$ 24,6 bilhões no mercado local de ações.  (Fonte: Investing.com)
  • A alta dos gastos obrigatórios e impositivos (determinados pelo Congresso) farão os investimentos federais somar R$ 22,4 bilhões em 2020. Com 94,5% das despesas carimbadas, o Orçamento Geral da União para 2020 destinará o menor nível em 16 anos para essa rubrica, que abrange obras públicas e compra de equipamentos. Em valores corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), índice oficial de inflação, a verba para investimentos só não é inferior à de 2004, quando o Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – havia investido R$ 20,8 bilhões. (Fonte: Exame)
  • Ano em que o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, bateu recordes, 2019 termina com o mercado de ações liderando, ainda que tenha ficado perto do ouro, entre os rendimentos que tiveram maior retorno real, acima da inflação. Os dados foram compilados pela empresa de informações financeiras Economática. Entre o último dia do ano passado e esta segunda-feira (30) o Ibovespa deu retorno real (descontada a inflação) de 27,60%, ficando em vantagem em relação ao ouro, que teve retornos de 24,22%. Logo em seguida, aparecem a poupança, que teve retorno real de 2 96%, o CDI, com 2,72%, e o dólar com 0,88%. Nesse mesmo período, o euro foi o único entre os principais investimentos que servem de referência para comparação com a Bolsa que teve queda real, de 1,35%. (Fonte: R7)
  • A indústria da transformação, setor que tradicionalmente emprega mais mão de obra formal e com salários acima da média do mercado, começou a reagir no segundo semestre do ano passado e somou um total de 10,7 milhões de empregados, o melhor resultado desde 2015 — quando havia 11,5 milhões de funcionários. Os segmentos que mais contribuíram com a alta de 1,3% em relação aos números de 2018 foram os de alimentos, têxteis e manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos. Juntos, abriram 189 mil vagas com carteira assinada até o terceiro trimestre. (Fonte: Terra)
  • A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 46,674 bilhões em todo ano de 2019, informou nesta quinta-feira (2) o Ministério da Economia. O resultado positivo do ano passado registrou uma queda de 19,6% em relação ao ano de 2018 – quando as exportações superaram as compras do exterior em US$ 58,033 bilhões (valor revisado). O recuo do superávit comercial aconteceu em um contexto de menor crescimento da economia e, também, do comércio mundial. Além disso, também sofreu as consequências da crise econômica na Argentina, importante mercado comprador de produtos brasileiros, e da guerra comercial entre Estados Unidos e China. De acordo com números oficiais do Ministério da Economia, esse também foi o menor superávit comercial para um ano fechado desde 2015, ou seja, em quatro anos. (Fonte: G1)
  • Apesar da pressão maior sobre o câmbio, verificada principalmente nos meses de agosto e novembro, a desvalorização do real em 2019 foi menor que a de várias moedas de países emergentes. Levantamento feito pelo ‘Estadão/Broadcast’ com base em 44 moedas negociadas no mercado à vista mostra que o real foi apenas a nona moeda (entre as 0emergentes) que mais perdeu valor ante o dólar americano. Até o fechamento de sexta-feira, dia 27, o dólar à vista acumulou alta de 4,50% ante o real em 2019 no mercado internacional. No mesmo período, a moeda americana subiu 58,85% em relação ao peso argentino e 16,29% ante o peso uruguaio. Mesmo em relação a divisas conversíveis, como a coroa sueca, o dólar apresentou valorização superior ao visto em relação ao real (Fonte: Estadão).
  • O crédito imobiliário com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) alcançou R$ 7,78 bilhões em novembro, melhor resultado mensal desde maio de 2015. Em comparação com o mesmo mês de 2018, o crescimento foi de 59,6%, segundo a Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). O montante é 3,3% maior em relação outubro, quando foram financiados R$ 7,53 bilhões. Já entre dezembro de 2018 e novembro de 2019, houve aumento de 38,3% no volume de empréstimos em comparação com o período anterior. O valor passou de R$ 55,2 bilhões para R$ 76,09 bilhões. O boletim da Abecip ressalta a rentabilidade acumulada no Índice Imobiliário Ibovespa, que chegou a 45,29%. (Fonte: Estadão)
  • As contas do setor público, que incluem o governo federal, Estados, municípios e estatais, registraram o menor déficit primário até novembro dos últimos quatro anos. Segundo dados do Banco Central, o valor ficou em R$ 48,359 bilhões, o equivalente a 0,73% do Produto Interno Bruto (PIB). O resultado significa que, de janeiro a novembro, o valor arrecadado pelo governo foi menor do que o volume de despesas. O déficit neste ano, porém, é bem menor que os R$ 67,125 bilhões negativos do mesmo período de 2018. O valor do déficit acumulado até novembro indica que a meta considerada pelo governo para 2019 – um saldo negativo de R$ 132 bilhões – deve ser cumprida. O dado consolidado do ano, incluindo dezembro, só deve ser conhecido em janeiro. (Fonte: Estadão)
  • Com corte dos juros e estímulo ao crédito, a indústria automobilística teve no ano passado o melhor desempenho desde 2014, com vendas totais de 2,78 milhões de veículos no País. (Fonte: Estadão)

Empresas

  • A exemplo do que ocorreu em 2019, empresas brasileiras devem continuar se financiando na Bolsa para promover sua expansão em 2020. Operações de abertura de capital (IPOs, na sigla em inglês) e emissões de ações de companhias listadas na B3, a bolsa paulista, podem atingir de R$ 150 bilhões a R$ 200 bilhões neste ano, segundo analistas. Em 2019, as operações no mercado de capitais somaram R$ 90,2 bilhões e parte dos recursos foi usada para financiar projetos de expansão. (Fonte: Estadão)

Emprego

  • Começam a valer, a partir desta quarta-feira (1º), as contratações de trabalhadores por meio do chamado Verde Amarelo. O programa, que busca incentivar a contratação de jovens entre 18 e 29 anos, permite aos empregadores contratar jovens pagando menos tributos. O objetivo, segundo o governo, é gerar 1,8 milhão de empregos até 2022. (Fonte: G1)

No cenário externo:

  • “A reforma será levada adiante”. O presidente francês, Emmanuel Macron, advertiu seus compatriotas nesta terça-feira, 31, em seu discurso de fim de ano, que seguirá adiante com a reforma da Previdência, apesar dos protestos dos sindicatos que lideram uma das greves dos transportes mais longas do país em décadas. A greve na França, que nesta terça completou 27 dias e tem forte adesão de funcionários dos transportes coletivos, visa a derrubar o projeto de reforma previdenciária do governo. Esta greve já é mais longa que a de 1995, quando o então governo acabou desistindo da reforma da previdência. (Fonte: Veja)
  • O governo argentino anunciou nesta sexta-feira um reajuste salarial de 4 mil pesos (63,4 dólares) para os trabalhadores do setor privado, diante da perda do poder aquisitivo provocada pela inflação. (Fonte: Zero Hora)
  • Iraque aprova retirada de tropas estrangeiras do país. O parlamento iraquiano aprovou a resolução que pede que o governo do país encerre atividades de tropas estrangeiras em todo território nacional. Também há o pedido de que seja cancelado qualquer pedido de ajuda do Iraque ao governo dos Estados Unidos. (Fonte: CBN)
  • A agência de classificação de risco S&P elevou o rating da Argentina de default seletivo (SD) para CC, dez dias depois de tê-lo rebaixado, mas indicou perspectiva negativa. Segundo a S&P, o governo de Alberto Fernández “continua a trabalhar em uma estratégia geral de gerenciamento da dívida, embora ainda não tenha anunciado um plano para uma reestruturação imediata”. (Fonte: Estadão)
  • O general iraniano Qassem Soleimani, comandante da Guarda Revolucionária do Irã, foi morto em um bombardeio no aeroporto de Bagdá na madrugada de 03/01, anunciou a televisão pública iraquiana. Ele era um dos militares mais poderosos do grupo, considerado terrorista pelos EUA e por Israel. A morte tende a provocar uma resposta dura do regime iraniano, para quem Soleimani era um herói. A Casa Branca assumiu a autoria do bombardeio. (Fonte: Estadão)
  • O governo do Irã suspendeu o acordo nuclear de 2015. Teerã declarou que seu trabalho de enriquecimento de urânio não terá mais restrições. Firmado com EUA, França, Reino Unido, Alemanha, Rússia e China, o pacto vinha sofrendo golpes desde 2018, quando Donald Trump retirou seu país dele, e limitava o enriquecimento de urânio a 3,6%. Para ser usado em bomba atômica, o material precisa ser enriquecido até 90%. (Fonte: Estadão)
  • Apoiado pelo governo chavista de Nicolás Maduro, o deputado Luis Parra, parlamentar rival de Juan Guaidó, autoproclamou-se no dia 05/01 presidente da Assembleia Nacional, o Parlamento da Venezuela. Após a votação, a oposição denunciou um “golpe de Estado parlamentar”. A eleição de Parra foi confusa. Deputados oposicionistas, entre eles o próprio Guaidó, foram impedidos de entrar no Palácio Legislativo, que foi cercado por policiais e militares. Imagens de Parra falando com um megafone na tribuna presidencial da Câmara foram exibidas pela TV estatal, a VTV. “Hoje, queremos abrir a porta ao futuro do Parlamento”, afirmou o deputado, em discurso que ocorreu em meio a discussões e gritos. (Fonte: Estadão)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidade dos preços das opções do S&P 500)

O VIX trabalhou no final do ano a 13,47, mas com o aumento das tensões entre EUA e Irã, passou a trabalhar no começo do ano no patamar de 14,00

Perspectivas

A previsão do dólar para 2020

As expectativas dos 101 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 3,90
  • Valor médio esperado: R$ 4,07
  • Valor máximo esperado: R$ 4,25

Previsão para PIB

As expectativas dos 68 economistas consultados pelo Banco Central são:

Previsão para IPCA

As expectativas dos 119 economistas consultados pelo Banco Central são:

Dólar americano hoje:

As 17:30 horas, o dólar comercial operava estável, cotado a 4,0646. O dólar turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 4,193 + IOF.

Euro hoje:

As 17:30 horas o euro operava em queda de 0,35%, cotado a R$ 4,53. O euro turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 4,692 + IOF.

Próximos eventos internacionais relevantes


RELACIONADOS


02/06/2020 – Panorama de mercado semanal

Acompanhe semanalmente a evolução da cotação do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escol […] LEIA MAIS


19/05/2020 – Panorama de mercado semanal

Acompanhe semanalmente a evolução da cotação do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escol […] LEIA MAIS

Recentes


02/06/2020 – Panorama de mercado semanal

Acompanhe semanalmente a evolução da cotação do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escol […] LEIA MAIS


19/05/2020 – Panorama de mercado semanal

Acompanhe semanalmente a evolução da cotação do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escol […] LEIA MAIS