Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Panorama de mercado

22 de maio , 2019 | em #MeuCâmbio |

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escolher a melhor hora de realizar suas operações cambiais.

Cenário interno

Política

  • O presidente Jair Bolsonaro prometeu corrigir a tabela do Imposto de Renda(IR) pela inflação em 2020, o que não acontece desde 2015. A declaração foi dada em entrevista à rádio Bandeirantes . Ele contou já ter dado a orientação ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e acrescentou ainda que, “se for possível”, quer ampliar o limite de gastos com saúde e educação que podem ser deduzidos do imposto. A correção elevaria as faixas de renda sobre as quais incidem as alíquotas do IR e, com isso, mais contribuintes ficariam isentos e outros pagariam menos. (Fonte: O Globo)
  • A reforma da Previdência é decisiva para o equilíbrio fiscal brasileiro, mas não é suficiente para estabilizar o endividamento ou levar a uma revisão de rating positiva do país, alertou na quinta-feira (16) o diretor-executivo da agência de classificação Fitch Ratings no Brasil, Rafael Guedes. (Fonte: Folha)
  • Em meio às mais novas turbulências que rondam o Palácio do Planalto, o presidente da Comissão especial da Câmara que analisa a proposta de reforma da Previdência afirmou na sexta-feira (17) que os líderes partidários podem apresentar uma proposta própria de alteração das regras previdenciárias. Segundo Marcelo Ramos (PR-AM), a intenção dos deputados é evitar que erros políticos do Planalto contaminem a pauta econômica do país. (Fonte: Folha)
  • O relatório final da reforma da Previdência deve ser apresentado em 15 dias. A previsão foi dada pelo relator da proposta, Samuel Moreira (PSDB-SP), ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o secretário da Previdência, Rogério Marinho, em encontro na manhã de domingo, 19. Os três se reuniram por cerca de duas horas na residência oficial da Presidência da Câmara. O objetivo inicial era tratar dos ajustes no texto que vai alterar as regras da aposentadoria no país, mas também serviu para que Maia sinalizasse ao governo que vai encampar a proposta final do relator. (Fonte: Veja)
  • O governo estuda uma mudança tributária capaz de abrir caminho para a venda de etanol hidratado das usinas diretamente para postos de combustíveis. Com o aval do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Economia avalia concentrar apenas nos produtores o recolhimento do PIS/Cofins. Hoje, essa cobrança é dividida entre usinas e distribuidoras. (Fonte: Estadão)
  • A Justiça do Rio autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro e de Fabrício Queiroz, segundo informou O Globo. A decisão atende a pedido do Ministério Público Estadual, que quer saber por que Queiroz movimentou mais de R$ 1,2 milhão, quantia incompatível com sua renda. (Fonte: Estadão)
  • Desgastado por uma série de derrotas e obrigado a fazer concessões no Congresso Nacional, o governo do presidente Jair Bolsonaro foi alvo no dia 15 dos primeiros grandes protestos de rua. Manifestações registradas em ao menos 250 cidades do País contra bloqueio de recursos no orçamento da Educação ganharam um contorno mais amplo de críticas à atual gestão. Em viagem oficial nos Estados Unidos, Bolsonaro procurou desqualificar a mobilização classificando a “maioria” dos manifestantes como “idiotas úteis” e “imbecis, que estão sendo usados como massa de manobra”. (Fonte: Estadão)
  • O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ter acertado, em conversa com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que vão “fazer a reforma da Previdência Social, com o governo ajudando ou atrapalhando, com ou sem redes sociais”. Maia participou ontem de evento promovido pelo Lide, organização de líderes empresariais, em Nova York. (Fonte: Estadão)

Economia

  • Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada na quarta-feira, 14, os membros do colegiado anteciparam que a inflação acumulada em 12 meses deve atingir um pico no curto prazo. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado em 12 meses até abril ficou em 4,94%, a maior variação em 12 meses desde janeiro de 2017, quando o IPCA acumulou alta de 5,35%. (Fonte: Isto É)
  • A economia brasileira terminou o primeiro trimestre com contração depois de três resultados mensais negativos, mostraram dados do Banco Central na quarta-feira (15), corroborando as preocupações com o ritmo da atividade econômica e as perspectivas de crescimento do país. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), caiu 0,28 por cento em março na comparação com o mês anterior, segundo dado dessazonalizado divulgado pelo BC. O resultado foi pior do que a expectativa de queda de 0,20 por cento em pesquisa da Reuters, e seguiu-se a recuos de 0,98 e 0,11 por cento, respectivamente, em janeiro e fevereiro. Com isso, o indicador apresentou contração de 0,68 por cento no primeiro trimestre em relação aos três meses anteriores, em número dessazonalizado. (Fonte: Exame)
  • A paralisia da economia afetou a rentabilidade das empresas listadas em bolsas de valores no primeiro trimestre. Levantamento feito pela consultoria Economatica mostra que o lucro líquido de 231 companhias abertas totalizou 20 bilhões de reais, o que representa uma queda de 5,74% com relação ao mesmo período de 2018. (Fonte: Veja)

No cenário externo:

  • Representante do Fundo Monetário Internacional (FMI), Roberto Cardarelli, afirmou na segunda-feira (13) que a economia da Argentina já passou pelo pior momento. Após participar de uma reunião com representantes do principal centro de trabalhadores do país, a Confederação Geral do Trabalho (CGT), Cardarelli garantiu que o crescimento vai voltar à Argentina e a inflação vai cair nos próximos meses. “O pior já passou, o crescimento deve melhorar, a inflação deve cair nos próximos meses”, disse Cardarelli a repórteres após deixar o encontro em Buenos Aires. (Fonte: Sputniknews)
  • A Câmara dos Deputados da Itália aprovou nesta segunda-feira (13), de forma definitiva, um decreto-lei para garantir a “segurança e a estabilidade” caso o Reino Unido saia da União Europeia sem acordo.   O texto recebeu 419 votos a favor e nenhum contra e se tornará lei a partir de sua publicação no Diário Oficial. O decreto permite que bancos, seguradoras e fundos de pensão britânicos continuem operando na Itália, e vice-versa, dentro das regras atuais. O regime de transição será de 18 meses. (Fonte: Isto É)
  • A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, levará pela quarta vez ao Parlamento o acordo sobre o Brexit. De acordo com comunicado divulgado nesta terça-feira (14) pelo governo britânico, a nova votação deve ocorrer na primeira semana de junho. Os detalhes do cronograma legislativo foram publicados depois que May se encontrou com o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn. Os dois discutiram o impasse das negociações – travada há sete semanas – entre os partidos sobre retirada do país da União Europeia. (Fonte: G1)
  • Em meio à tensão entre Irã e EUA, a Arábia Saudita confirmou ontem que drones carregados com explosivos atingiram poços de petróleo perto de Riad, capital saudita. O ataque, classificado de “terrorista” pelo governo saudita, ocorreu dois dias após petroleiros do país serem sabotados na costa dos Emirados Árabes. Rebeldes houthis do Iêmen assumiram a autoria da ação. A TV Al-Massirah, controlada pelos houthis, confirmou a realização de uma “operação militar contra alvos sauditas com sete drones”. Os houthis têm atacado cidades sauditas, mas foi a primeira vez que uma instalação da Aramco, estatal do petróleo, foi atingida. (Fonte: Estadão)
  • O líder trabalhista, Jeremy Corbyn , rompeu nesta sexta-feira (17) as negociações doBrexit com o governo da primeira-ministra britânica, Theresa May , jogando o país novamente na incerteza.  A principal legenda de oposição do país tentava, há um mês e meio, articular com os governistas conservadores uma saída para o impasse no acordo da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), rejeitado três vezes pelo Parlamento do país. Corbyn ressaltou que os trabalhistas permanecerão contra os termos combinados pela premier com o bloco, reforçando dúvidas sobre como, quando e até mesmo se o Reino Unido vai sair da UE. (Fonte: O Globo)
  • Pela primeira vez desde que Juan Guaidó se proclamou presidente interino da Venezuela, em janeiro, opositores e chavistas deram os primeiros passos para negociar um acordo. Aliados do presidente Nicolás Maduro e membros da oposição se reuniram nos últimos dias com a chancelaria da Noruega, em Oslo. (Fonte: Estadão)
  • A ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner disputará as eleições deste ano como candidata à vice-presidência, em uma chapa liderada por Alberto Fernández – um peronista moderado com quem já se desentendeu – em uma aparente tentativa de ampliar sua coalizão e contornar a rejeição a seu nome. A reviravolta na campanha da principal opositora ao presidente Mauricio Macri surpreendeu aliados, rivais e analistas, que agora discutem se a aposta dela por ampliar seus votos dará retorno, em um cenário marcado pelo descontentamento com o momento ruim da economia. (Fonte: Estadão)

Dólar e aversão ao risco
(índice de volatilidadedos preços das opções do S&P 500)

O VIX continua apresentando alta volatilidade em função das incertezas externas e briga comercial entre China e EUA, mas com a melhora das expectativas, o índice trabalhou na média da semana a 16,30 contra 19,13 da semana anterior.

Dólar index
(relação do Dólar com uma cesta de moedas)

O dólar operou estável contra cesta de moeda tendo trabalhado na última semana na média de 97,819

Perspectivas

A previsão do dólar para 2019

As expectativas dos 110 economistas consultados pelo Banco central para 31/05/2019 são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 3,50
  • Valor médio esperado: R$ 3,92
  • Valor máximo esperado: R$ 4,14

Dólar americano hoje:

Às 15h20 o dólar comercial apresentava queda de 1,22% cotado a 4,0534.

O dólar turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 4,162 + IOF.

Dólar

Período

Variação

21/mai/19 -1,22%
1 semana 1,93%
1 mês 3,06%
No ano 4,59%

Euro hoje:

Às 15h20 o euro comercial apresentava queda de 1,29%, cotado a R$ 4,523.

O euro turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 4,652 + IOF.

Euro

Período

Variação

21/mai/19 -1,29%
1 semana 1,48%
1 mês 2,17%
No ano 2,05%

 

 


RELACIONADOS


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação […] LEIA MAIS


Dicas para quem vai viajar sozinho pela primeira vez

Para quem nunca viajou sozinho, é normal que surjam dúvidas na hora de planejar uma viagem. Elaborar um roteiro, reservar hospedagem e passagens com antecedência são etapas essenciais para via […] LEIA MAIS

Recentes


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação […] LEIA MAIS


Dicas para quem vai viajar sozinho pela primeira vez

Para quem nunca viajou sozinho, é normal que surjam dúvidas na hora de planejar uma viagem. Elaborar um roteiro, reservar hospedagem e passagens com antecedência são etapas essenciais para via […] LEIA MAIS