Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Panorama de Mercado

06 de agosto , 2019 | em #MeuCâmbio |

Análise Meu Câmbio

Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação que precisa para escolher a melhor hora de realizar suas operações cambiais.

Cenário interno

Economia

  • A reforma tributária, tida pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, como mais um trunfo para o protagonismo na agenda econômica, deverá chegar ao plenário da Casa em outubro, segundo o presidente da Comissão Especial que analisa o tema, deputado Hildo Rocha (MDB-MA). “Pela primeira vez, o Congresso é reformista em mais de três quintos. Agora vai”, disse em entrevista. (Fonte: Exame)
  • O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, receberam nesta quarta-feira (31) o secretário de Comércio dos Estados Unidos. Guedes disse que os dois países iniciaram, oficialmente, as negociações de um acordo comercial. O secretário de Comércio, Wilbur Ross, esteve primeiro no Palácio do Planalto. A conversa com o presidente Jair Bolsonaro durou meia hora. Segundo o presidente, Ross veio falar do interesse dos Estados Unidos pelo Brasil. Os americanos não escondem a preocupação com os efeitos do acordo do Mercosul com a União Europeia. (Fonte: G1)
  • O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira (31) reduzir de 6,5% ao ano para 6% ao ano a taxa básica de juros da economia, a taxa Selic. Com a decisão, a taxa caiu para o menor patamar desde o início do regime de metas de inflação, em 1999. A medida já era esperada por analistas do mercado financeiro, embora uma parte previa a queda para 6,25% ao ano. O percentual é o menor da série história do Banco Central, que começou em 1986. (Fonte: G1)
  • A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,293 bilhões em julho, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Economia. Esse foi o menor saldo para o mês desde 2014. (Fonte: Seu dinheiro)
  • Com corte nas despesas e arrecadação maior, os Estados brasileiros fecharam o primeiro semestre com superávit primário de R$ 17,5 bilhões. Segundo o Banco Central, foi o melhor desempenho para o período desde 2011, quando teve superávit de R$ 20 bilhões. (Fonte: Estadão)
  • O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou a devolução antecipada de mais uma parcela extraordinária, de R$ 40 bilhões, da dívida com a União. O montante faz parte dos R$ 126 bilhões pedidos pelo Ministério da Economia para serem devolvidos este ano, incluindo R$ 26 bilhões já previstos e mais R$ 100 bilhões extraordinários. (Fonte: Estadão)
  • A secretaria de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia divulgou ontem que aprovou medida que zera, temporariamente, as alíquotas do Imposto de Importação sobre 261 bens de capital e 20 bens de informática. O benefício, que é concedido a itens que não têm produção nacional equivalente, valerá até 31 de dezembro de 2021. Até então, as alíquotas eram de 14% para bens de capital e de 16% para os de informática. (Fonte: Estadão)

Empresas

  • Bancos digitais e fintechs brasileiras estão virando gente grande, em termos de aportes de investidores internacionais. Depois de o Nubank ter recebido US$ 400 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão) do fundo americano TCV, na semana passada, ontem (30/07) foi a vez do Banco Inter, da família Menin, colocar em caixa R$ 760 milhões vindo de um único investidor, o grupo japonês SoftBank, segundo apurou o ‘Estadão/Broadcast’. Com isso, o Softbank ficará com 8% do banco mineiro. (Fonte: Estadão)
  • Os três bancos privados brasileiros conseguiram acelerar seus resultados no segundo trimestre, apesar de os dados da economia estarem abaixo das expectativas para o período. O desempenho foi possível mesmo em um ambiente mais competitivo, que puxa para baixo a receita em algumas áreas como as de maquininhas e cartões, e ainda em cenário de menor expansão das carteiras de crédito. Juntos, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander Brasil entregaram lucro líquido de R$ 17,13 bilhões no segundo trimestre, aumento de 17,6% sobre o mesmo período do ano passado. No primeiro trimestre, o lucro desses bancos subiu 15,4%. (Fonte: Estadão)
  • O grupo Camargo Corrêa anunciou ontem que fechou acordo de leniência com a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia Geral da União (AGU). Primeira empreiteira a confessar envolvimento em crimes e atos ilícitos, que incluem pagamento de propinas para ganhar licitações em obras públicas, a construtora desembolsará um total de R$ 1,4 bilhão para encerrar de vez o processo e virar a página. (Fonte: Estadão)
  • A Eletrobrás afirmou (01/07) ontem, em fato relevante, que o presidente Jair Bolsonaro autorizou que sejam aprofundados estudos para a privatização da companhia. Os estudos, disse a estatal, serão para que o processo ocorra por “aumento de capital social, mediante subscrição pública de ações ordinárias da Eletrobrás ou de eventual empresa resultante de processo de reestruturação”. (Fonte: Estadão)
  • A Petrobrás registrou lucro de R$ 18,9 bilhões no segundo trimestre, o maior da história da empresa para o período. O resultado foi marcado por fatores como alta do petróleo, taxa de câmbio e venda da subsidiária TAG. (Fonte: Estadão)
  • Dificuldades na produção de duas das maiores empresas nacionais, Vale e Petrobrás, devem reduzir significativamente o crescimento do País neste ano. O mau desempenho da indústria extrativa no primeiro semestre diminuirá em 0,2 ponto porcentual a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2019, apesar da melhora esperada até o fim do ano, aponta estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) a pedido do ‘Estadão/Broadcast’. O montante equivale a uma perda de R$ 13,7 bilhões, a preços de 2018. (Fonte: Estadão)

Previdência

  • O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou para a terça-feira, 6, o início da votação, em segundo turno, da reforma da Previdência no plenário da Casa. Caso sejam necessárias, outras sete sessões já foram marcadas durante a semana. O objetivo do governo é aprovar a pauta até quinta-feira, 8. Para ser aprovada e ir ao Senado, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que modifica as regras de aposentadoria deve ter o aval de ao menos 308 dos 513 parlamentares da Câmara. No primeiro turno, esse saldo foi de 379 a 131 votos. Em recesso desde o dia 18 de julho, os parlamentares voltaram à ativa na quinta-feira, 1° (Fonte: Veja)

Emprego

  • A taxa de desemprego atingiu a marca de 12,0% no trimestre que se encerra em junho, como mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada na manhã desta quarta-feira, 31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com os dados, são 12,8 milhões de brasileiros em busca de emprego. (Fonte: Terra)
  • Em meio ao quadro de lenta recuperação da qualidade do emprego no País, que atingiu número recorde de 24 milhões trabalhadores atuando por conta própria no trimestre encerrado em maio, alguns setores começam a esboçar reação na geração de vagas formais. A recuperação é puxada por setores de serviços como saúde e educação, onde o total de vagas com carteira assinada avançou 3,1% no primeiro trimestre do ano ante mesmo período de 2018, o equivalente a 240 mil vagas, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). (Fonte: Istoé)

No cenário externo:

  • O PCE (Gasto com Consumo) e seu núcleos são conhecidos como uma das medidas de inflação preferidas pelo Fed, que tem uma meta de inflação declarada de 2% ao ano. O PCE, medida de inflação ligada aos preços ao consumidor, subiu 0,1% em junho e acumula alta de 1,4% em 12 meses. Já o núcleo do PCE, que tira alimentos e energia da conta, tentando captar uma tendência menos volátil dos preços, teve alta de 0,2% na margem, com avanço de 1,6% em 12 meses. (Fonte: Seu dinheiro)
  • O crescimento econômico da zona do euro desacelerou com força no segundo trimestre e a inflação enfraqueceu em julho mesmo com a taxa de desemprego no menor nível em 11 anos, mostraram nesta quarta-feira dados da agência de estatísticas da União Europeia. A estimativa preliminar da Eurostat apontou que o Produto Interno Bruto nos 19 países que usam o euro expandiu 0,2% sobre o trimestre anterior, de 0,4% no primeiro trimestre, como esperado por economistas. Assim, o crescimento na zona do euro voltou para as taxas anêmicas vistas no terceiro e quatro trimestres do ano passado. (Fonte: Reuters)
  • Empregadores do setor privado dos Estados Unidos criaram 156 mil novos empregos em julho, acima das expectativas dos economistas e apoiando a visão de um forte mercado de trabalho doméstico, mostrou relatório divulgado nesta quarta-feira. (Fonte: Terra)
  • O banco central britânico cortou suas projeções de crescimento nesta quinta-feira diante do aumento das preocupações sobre o Brexit e com a desaceleração da economia global, mas não deu indicações de que está considerando reduzir a taxa de juros como outros bancos centrais. Um dia depois que o Federal Reserve baixou os juros dos Estados Unidos pela primeira vez desde a crise financeira global, o Banco da Inglaterra disse que ainda espera elevar os juros gradualmente — embora isso agora dependa de uma recuperação global, assim como de um Brexit “tranquilo”. (Fonte: G1)
  • Faltando apenas três meses para o Brexit, o governo britânico abriu os cofres para os preparativos necessários nas fronteiras do país. Claro, a Grã-Bretanha é uma ilha, mas muita coisa vai mudar nos aeroportos e na entrada do Eurotúnel, que liga o país ao continente. Principalmente se o divórcio for mesmo litigioso, sem acordo, o que a cada dia fica mais claro que será o caso. O governo de Londres liberou nesta quarta-feira (1) mais 2,1 bilhões de libras para esses preparativos – o equivalente a cerca de 10 bilhões de reais. Isso, além dos outros cerca de 20 bilhões de reais que o país já reservou para os preparativos do Brexit desde 2016. Basicamente o dinheiro está sendo utilizado para contratar mais agentes de imigração, reforçar o pessoal de controle aduaneiro e preparar as rodovias que servem o Eurotúnel para os inevitáveis congestionamentos que serão causados pela nova burocracia. (Fonte: Jovem Pan)
  • O déficit no comércio internacional de bens e serviços dos Estados Unidos caiu 0,3% em junho, para US$ 55,2 bilhões, mas, no acumulado do primeiro semestre do ano, o índice fechou em alta de 7,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, um avanço que ocorre em meio à disputa comercial com a China. Os dados divulgados nesta sexta-feira pelo Departamento de Comércio sobre junho são superiores às previsões dos analistas, que tinham projetado que o déficit do país ficaria em US$ 54,4 bilhões no período. (Fonte: UOL)
  • A China deixou o iuan romper o nível de 7 por dólar nesta segunda-feira (5) pela primeira vez em mais de uma década, num sinal de que o país está disposto a tolerar mais fraqueza no câmbio, o que poderia inflamar ainda mais um conflito comercial com os Estados Unidos. A forte queda de 1,4% no iuan vem dias depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, surpreender os mercados financeiros ao prometer impor tarifas de 10% sobre US$ 300 bilhões restantes das importações chinesas a partir de 1º de setembro, quebrando abruptamente um breve cessar-fogo na guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo. Alguns analistas disseram que o movimento do iuan poderia desencadear uma nova frente perigosa nas hostilidades comerciais –uma guerra cambial. (Fonte: G1)
  • As sucessivas ameaças do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, sobre a possibilidade de o Reino Unido sair da União Europeia (UE) em 31 de outubro sem um acordo derrubaram a moeda britânica pelo quarto dia (queda de quase 3%), chegando ao menor valor em 2 anos, e aumentaram os temores de uma crise econômica após o Brexit. (Fonte: Estadão)
  • Donald Trump anunciou ontem nova tarifa, de 10%, sobre US$ 300 bilhões de produtos importados da China. A medida entra em vigor em 1.º de setembro e afetará mercadorias que ainda não haviam sido alvo de taxa extra imposta pelo governo americano, fixada em maio. Com a decisão de ontem, todos os produtos vindos da China para os EUA terão tarifa entre 10% e 25%. (Fonte: Estadão)
  • Em mais um capítulo da guerra comercial entre China e EUA, Pequim prometeu revidar decisão de Trump de impor tarifa de 10% a US$ 300 bilhões em produtos chineses. O embaixador da China na ONU, Zhang Jun, prometeu que seu governo tomará “contramedidas necessárias” e chamou medida de “ato irracional e irresponsável”.  (Fonte: Estadão)

Dólar e aversão ao risco

(índice de volatilidadedos preços das opções do S&P 500)

Em semana marcada pelo aumento da tensão comercial entre EUA e China, com a imposição de novas tarifas comerciais por parte do governo americano e desvalorização da moeda chinesa, o VIX apresentou forte alta, tendo trabalhado na média da semana em 18,03, mas batendo a máxima em 05/08 de 24,81.

Dólar index 

(relação do Dólar com uma cesta de moedas)

O dólar operou em leve alta contra cesta de moeda tendo trabalhado na última semana na média de 98,01.

Perspectivas

A previsão do dólar para 2019

As expectativas dos 102 economistas consultados pelo Banco Central são:

  • Valor mínimo esperado: R$ 3,60
  • Valor médio esperado: R$ 3,75
  • Valor máximo esperado: R$ 3,90

Dólar americano hoje:

Às 12h50 o dólar comercial apresentava alta de 0,54% cotado a 3,9774.

O dólar turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 4,092 + IOF.

Dólar
Período Variação
06/ago/19 0,54%
1 semana 4,90%
1 mês 5,06%
No ano 2,63%

Euro hoje:

Às 12h50 o euro comercial apresentava alta de 0,54%, cotado a R$ 4,454.

O euro turismo neste mesmo horário é oferecido pela Meu Câmbio a R$ 4,590 + IOF.

Euro
Período Variação
06/ago/19 0,54%
1 semana 5,32%
1 mês 4,94%
No ano 0,50%

RELACIONADOS


7 museus diferentes para você conhecer pelo mundo

Sempre que falamos em museu, lembramos imediatamente de pinturas clássicas, obras mundialmente reconhecidas ou qualquer outro tipo de clichê das artes, mas pode esquecer isso! Tudo à nossa volta e […] LEIA MAIS


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação qu […] LEIA MAIS

Recentes


7 museus diferentes para você conhecer pelo mundo

Sempre que falamos em museu, lembramos imediatamente de pinturas clássicas, obras mundialmente reconhecidas ou qualquer outro tipo de clichê das artes, mas pode esquecer isso! Tudo à nossa volta e […] LEIA MAIS


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação qu […] LEIA MAIS