Bem-vindo, CITRUS 7
TOTAL TRANSFERIDO BRL 1500,00 ECONOMIZADO BRL 44,00

Vale a pena comprar tudo fora do país?

27 de junho , 2019 | em #MeuCâmbio |

Existe combinação mais bonita do que compras e viagens? Não, não é mesmo? Muito difícil planejar uma viagem e não pensar em compras, ainda mais quando é para o exterior. Mesmo quando o motivo de sua viagem não é especificamente fazer compras, é impossível não querer comprar nada.

Quem nunca subiu na mala na hora de fechar para voltar pra casa, que atire a primeira pedra. Nós da Meu Câmbio preparamos um guia para te ajudar a economizar na hora de fazer as suas compras no exterior. Elas são ótimas e valem a pena, mas é preciso ter cuidado.

De olho nos gastos

Se você está planejando uma viagem para Orlando, Miami ou Nova York, ninguém irá acreditar quando você disser que não vai comprar nada! Agora, se seu destino for a Europa, é possível que sua mala não volte tão cheia como foi.

Mas pouco importa o destino, o que vale é sempre planejar o objetivo da sua viagem e o quanto você pode gastar. Ter noção desse valor poderá te ajudar a definir o que você pode e não pode trazer.

Além do cálculo, veja qual é a sua prioridade. Muitas vezes, com o mesmo valor, você pode comprar um celular de última geração ou várias peças de roupas e sapatos. Mas aí, é com você. Pense nisso para não voltar arrependido depois.

Óbvio que imprevistos acontecem e não dá para ter certeza de tudo que você vai gastar, por isso é essencial ter um fundo de reserva.

Alguns valores têm diferenças enormes, mais não saia comprando tudo no primeiro dia, procure em outlets, lojas de departamentos, faça uma pesquisa durante a viagem.

Dinheiro, cartão de crédito ou pré-pago?

  • Dinheiro: a vantagem do dinheiro em espécie é você pagar pouco no IOF. E ainda é possível ir comprando com antecedência, o que não irá pesar tanto no valor final. O problema de levar todo seu dinheiro em espécie é o risco que você corre ao andar com um bolo de notas. E é preciso lembrar que a Receita Federal tem o limite de R$ 10 mil em espécie para deixar o país, sem ter de declarar.
  • Cartão de crédito: uma vantagem dessa opção é a segurança em relação a furtos e extravios. Caso isso aconteça, você poderá bloquear o cartão, e a operadora estorna as compras. Já a desvantagem, é que o dólar é imprevisível. Considerando que a conversão dos valores é feita no dia do vencimento da fatura do cartão, você terá que ter sorte para pegar o dólar em um dia que esteja mais em conta.
  • Cartão pré-pago: uma das vantagens do cartão de viagem é poder levar quantos dólares você quiser! Ele não tem limite como cartão de crédito e é mais seguro que levar todo o dinheiro em espécie. E caso o dinheiro acabe, você pode recarregar pela internet ou celular. Outro ponto positivo é que a cotação é a do dia da recarga, ou seja, você evitará surpresas na volta.

Hora das compras

Agora você já sabe qual é a melhor opção de como gastar seu dinheiro, chegou a hora de falar das nossas queridas compras! Seja nas lojas de departamento, outlets, shoppings ou em pontos turísticos, é importante ter alguns cuidados:

  • Tenha em mente o que é realmente preciso. Lembre-se que temos a Receita Federal;
  • Procure ir sempre a outlets e shoppings que têm várias opções de lojas. Essa é uma ótima maneira de economizar tempo;
  • Se você já está saindo do Brasil com a ideia de comprar tudo que vê pela frente, leve uma mala grande.
  • Vá para as lojas com tempo. Experimente todas as peças, talvez não haja tempo de voltar para trocar.
  • Peça sempre a nota fiscal. Ela é fundamental para você provar os valores na alfândega, caso precise.

A volta para o Brasil

A volta sempre dá medo para os turistas que exageraram nas compras! É imprevisível o que vai acontecer ao passar pela alfândega. Para que você não fique preocupado com sua volta, é só seguir a lei: cada brasileiro tem o direito de trazer bens adquiridos no exterior até US$ 500, sem pagar impostos. O que passar dessa cota é preciso ser declarado à Receita Federal, que calculará 50% de imposto sobre o valor que exceder os US$ 500.

O ideal é que você conheça e entenda bem sobre as regras de bagagem, até mesmo para ter argumentos caso você seja o escolhido da vez. É importante saber quantos produtos de cada são permitidos, quais eletrônicos entram ou não na cota e o que é ou não de uso pessoal.

Agora é só escolher a fila que vai entrar e torcer para que dê tudo certo! Um pouco de emoção não faz mal a ninguém não é mesmo?


RELACIONADOS


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação […] LEIA MAIS


Dicas para quem vai viajar sozinho pela primeira vez

Para quem nunca viajou sozinho, é normal que surjam dúvidas na hora de planejar uma viagem. Elaborar um roteiro, reservar hospedagem e passagens com antecedência são etapas essenciais para via […] LEIA MAIS

Recentes


Panorama de Mercado

Análise Meu Câmbio Acompanhe semanalmente a evolução do preço do dólar, euro e saiba tudo que pode influenciar o preço das moedas. Com a Meu Câmbio você tem acesso a toda a informação […] LEIA MAIS


Dicas para quem vai viajar sozinho pela primeira vez

Para quem nunca viajou sozinho, é normal que surjam dúvidas na hora de planejar uma viagem. Elaborar um roteiro, reservar hospedagem e passagens com antecedência são etapas essenciais para via […] LEIA MAIS